PF deflagra operação na Penha contra a falsificação de dinheiro e de diplomas; notas eram vendidas na internet

0
47


A Polícia Federal deflagrou a operação Zero Lastro contra a falsificação de dinheiro e de diplomas, na manhã desta terça-feira, dia 10, no Morro da Fé, no Complexo da Penha, na Zona Norte do Rio de Janeiro. Os agentes foram cumprir mandados de prisão e de busca e apreensão, e uma pessoa já foi presa e levada para Superintendência da PF, no Centro do Rio. Segundo as investigações, a quadrilha anunciava a venda de notas falsas em redes sociais. Eles identificaram que os criminosos se aproveitaram da pandemia Covid-19 para ampliar o rol de crimes cometidos.

Entre as fraudes cometidas estão: falsificação e venda de moeda falsa, fraudes no auxílio emergencial, fraudes no FGTS, além da falsificação de documentos, diplomas e cartões de crédito. A investigação é feita pela Delegacia de Polícia Federal em Angra dos Reis, na Região do Lagos, desde fevereiro de 2020.

LEIA MAIS: Em seis dias, cinco mulheres foram vítimas de feminicídio no estado do Rio

Passageiro esfaqueado por motorista de ônibus passa por cirurgia e seu quadro é estável

PF prendeu um homem durante a Operação Zero Lastro, no Complexo da Penha Foto: Fabiano Rocha / Extra

Durante as buscas, os policiais federais encontraram armazenados em um computador uma lista com nomes e demais dados pessoais das vítimas (como CPF e RG), que eram vendidos pela internet para a prática das diversas fraudes. O material apreendido, dentre eles, um computador, dois celulares, dinheiro, documentos e cartões de crédito falsos, além de máquinas de cartões, serão encaminhados à perícia técnica.

Notas falsas, documentos, cartões e outro objetos falsificados recolhidos pela PF na Operação Zero Lastro
Notas falsas, documentos, cartões e outro objetos falsificados recolhidos pela PF na Operação Zero Lastro Foto: Divulgação / Polícia Federal

O preso foi indiciado e responderá pelos crimes de estelionato qualificado, moeda falsa e associação criminosa, previstos respectivamente nos art. 171, parág. 3º, art. 289 e art. 288 do Código Penal. As penas previstas podem chegar até 12 (doze) anos de reclusão.

VEJA MAIS: ‘Não há lugar onde o estado não possa entrar’, diz Cláudio Castro, que irá retomar ocupação de favelas dominadas pelo tráfico e milícia

Assalto a loja de celular em shopping de Duque de Caxias termina em tiroteio e um ferido

PF prendeu um homem durante a Operação Zero Lastro, no Complexo da Penha
PF prendeu um homem durante a Operação Zero Lastro, no Complexo da Penha Foto: Fabiano Rocha / Extra



Fonte: Fonte: Jornal Extra

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui