Atiradores de campana executam jovem na frente de esposa e filha; ‘já sabiam quem queriam’

0
18


Um rapaz de 22 anos foi executado na manhã desta terça-feira (14) quando saía de casa com a esposa e o filho, no Prado Velho, em Curitiba. A vítima foi identificada como Rafael Vitor.

Um dos atiradores ficou de campana, disfarçado, com um cobertor na cabeça.
Foto: Djalma Malaquias.

O crime aconteceu na Rua Sergio Dudeck, 161, esquina com a Rua Guabirotuba, na Vila Torres. Segundo as primeiras informações da polícia civil, um dos atiradores estava disfarçado, sentado no chão ao lado do carro da vítima. Ele estava de cabeça baixa e com um cobertor.

Como fazia todos os dias, Rafael saía com a esposa, para levá-la ao trabalho, e a filha deles. Logo que os três entraram no carro, o homem levantou da calçada e começou a atirar contra o rapaz, sentado no banco do motorista.

Outros comparsas ocupavam um carro estacionado para dar cobertura. Eles também atiraram contra a vítima, revela a a delegada da Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa (DPHH), Camila Cecconello, que esteve no local da ocorrência.

“Assim que ele começou a efetuar os disparos, os outros rapazes saíram do carro e começaram a disparar também”

afirma.

Segundo Camila, a vítima tem passagem por roubo, posse de drogas e porte de arma. Ele não morava no bairro, de acordo com vizinhos, mas buscava a esposa e a filha diariamente.

Investigação

A polícia ainda não tem informações sobre a autoria do crime e a delegada da DHPP pede apoio da população para a identificação dos atiradores.

“O atirador provavelmente é uma pessoa que já sabia da rotina da vítima. Provavelmente campanando a chegada dessa vítima, a pessoa pediu para a esposa e a filha se retirarem e começou a efetuar os disparos”

relata Camila.

Foram muitos tiros, diz ela. “Vizinhos falam ter havido cerca de 15 a 20 tiros de arma de fogo e quatro ou cinco pessoas que atiraram. Graças a Deus não pegou na mulher, nem na criança.”

A delegada pede que quem tenha informações sobre a vítima, entrem em contato pelo 197 ou 0800 643 1121. A denúncia pode ser anônima.

“A gente precisa saber tudo sobre a vítima, sobre possíveis desafetos da vítima, pra que a gente consiga fazer a investigação e prender esse culpado. Senão ele vai continuar ceifando vidas de outras pessoas e deixando outras famílias nesse estado.”

Violência na região

A região da Vila Torres voltou a preocupar a polícia nos últimos dias. Na última semana, foram mortos dois suspeitos considerados o número 1 e o número 2 do comando do tráfico de drogas no local.

De acordo com a delegada Camila, a região estava tranquila há algum tempo e garante que a polícia está atenta aos casos.

“Teve homicídio do Macaco Louco e depois disso uma sequência. A gente está extremamente atento e vai prestar atenção se esses homicídios vão continuar, para planejar ações diretamente para o bairro.”





Fonte: Banda B