Segundo dia de vacinação contra a Covid-19 em Petrópolis, RJ, acontece no hospital referência em tratamento da doença | Região Serrana

0
40


Cerca de 200 doses da Coronavac já foram aplicadas pelo setor de imunização de Petrópolis, na Região Serrana do Rio. A vacinação contra a Covid-19 começou oficialmente nesta quarta-feira (20), com as equipes volantes percorrendo unidades de saúde e instituições de longa permanência da cidade.

Na terça (19), aos pés do Trono de Fátima, no bairro Valparaíso, a auxiliar de enfermagem Maria de Fátima (Fofão), 57 anos, e o idoso Mario Cézar Nobis, 76 anos, receberam uma dose da vacina para simbolizar o começo do fim de uma pandemia que já dura dez meses.

Duas equipes com quatro profissionais cada estão vacinando apenas as pessoas que fazem parte do grupo prioritário, que são os idosos acima dos 60 anos que vivem em asilos, pessoas com deficiência acima de 18 anos e que estão institucionalizadas, e profissionais de saúde da linha de frente.

Ainda não existem pontos de vacinação para o público em geral, porque as doses são limitadas.

“A vacina é armazenada em local específico, sob refrigeração necessária, e estão sendo levadas para vacinação in loco. O transporte é feito pela Vigilância Epidemiológica, com escolta da Polícia Militar, para garantirmos a segurança da vacina, da equipe e de quem está sendo vacinado”, relatou a chefe da Imunização, Simone Sisnando.

Nesta quarta (20), o primeiro local a ser realizada a vacinação foi o Hospital Municipal Dr. Nelson de Sá Earp, que é referência no tratamento da Covid-19 em Petrópolis.

“Tem muito tempo que a gente batalha contra essa doença. A vacina chegando, mesmo que devagarinho, pra poucos, mas vai chegar pra todo mundo”, disse a técnica de enfermagem Márcia Hilário Machado, que trabalha na unidade e recebeu a primeira dose da vacina.

O Governo do Estado do Rio de Janeiro enviou nesta terça-feira (19), para a Cidade Imperial, 4.905 doses da vacina produzida pelo laboratório Sinovac, em parceria com o Instituto Butantan. A quantidade corresponde às primeiras doses para cada pessoa que deverá ser vacinada e, a maioria, é profissional de saúde da linha de frente.

Para completar o ciclo, mais um lote de 4.905 doses deverá ser enviado ao município em até 28 dias, prazo final para a aplicação da segunda dose. Ao todo, para a primeira fase, que está em andamento, a cidade contará com 9.810 doses.

“Esperamos que em breve tenhamos mais doses para poder aumentar essa escala de vacinação. Tendo os profissionais da linha de frente protegidos, também nos dá a garantia de manter os atendimentos”, comentou o secretário de Saúde de Petrópolis, Aloísio Barbosa Filho.

Segundo a secretaria de Saúde da cidade, desde o início da pandemia até agora, quatro profissionais de saúde morreram por causa da Covid-19 na cidade, e mais de quinhentos se contaminaram.

Auxiliar de enfermagem Maria de Fátima (Fofão), 57 anos, e o idoso Mario Cézar Nobis, 76 anos, foram os primeiros vacinados contra a Covid-19 em Petrópolis, no RJ — Foto: Lucas Machado

Mario Cezar foi o primeiro vacinado na cidade. Ele vive no Lar Nossa Senhora Aparecida, que também recebeu, nesta quarta (20), as equipes de imunização. Trinta e quatro idosos foram vacinados no local.

“Falei com ele hoje (quarta-feira), examinei, e ele está bem. Nós mantemos contato vinte e quatro horas por dia, sete dias por semana. Visito todos os pacientes e vamos rastrear para saber se criaram anticorpos contra o novo coronavírus”, explicou o médico do lar dos idosos Luiz Antônio Souza.

A coordenadora do lar, Maria da Penha Baptista Corrêa, disse que é gratificante ver a vacinação acontecer. “Tomando a vacina, a esperança é que eles criem anticorpos. Mesmo assim, continuaremos com todas as medidas de prevenção. É muito bom ver que estamos sendo os primeiros a receber as doses, os idosos estão felizes”, disse ela.

A saída para a maior pandemia do século já está aqui, só que o caminho não é curto. Por isso, todo cuidado continua sendo essencial. “Apesar de já termos vacinas, ainda precisamos nos proteger, usar máscaras, lavar a mão, usar álcool gel e evitar aglomerações, porque a contagiosidade da doença ainda tá elevada na cidade, no estado, no país”, ressaltou o médico infectologista José Henrique Castriotto.

A vacinação volante vai continuar nesta quinta-feira (21). A Prefeitura ainda não divulgou quantos locais serão visitados pelas equipes de imunização.



Fonte: G1

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui