Bombeiros retomam busca por empresário desaparecido há 15 dias em Angra dos Reis

0
22


Militares do Corpo de Bombeiros retomaram na manhã desta segunda-feira, dia 6, as buscas pelo empresário Leonardo Machado de Andrade, de 50 anos. Ele estava em um barco com a ex-mulher, a corretora de imóveis Cristiane Nogueira da Silva, de 48. O corpo dela ja foi encontrado e identificado pela família. A procura por Leonardo é feita com o auxílio de embarcações e motos aquáticas. A varredura teve início em Conceição de Jacareí e seguiu em direção a Mangaratiba e Restinga da Marambaia, onde estava o cadáver de Cristiane, encontrado no último dia 31.

Participam das buscas, reiniciadas às 7h30 desta segunda, militares dos quartéis de Angra dos Reis, Sepetiba, Mambucaba e Paraty.

Na última quinta-feira, dia 2, uma boia foi encontrada pela Capitania do Portos, também na Restinga de Marambaia. A confirmação de que o objeto resgatado pertence à traineira onde estava o casal foi feita pelo delegado Vilson de Almeida Silva, da 166ª DP (Angra dos Reis).

— A Capitania dos Portos nos informou que a inscrição que está na boia era o antigo nome da embarcação desaparecida e que foi usada pelo casal. Isso aumenta muito os indícios de um naufrágio. Vamos continuar investigando para saber o que aconteceu — disse Silva.

O casal viveu junto por dois anos e estava separado por um período igual. Segundo a família da mulher, eles ensaiavam uma reconciliação e passavam um fim de semana em uma casa na Ilha Grande. Em 22 de agosto, dia do desaparecimento, os dois saíram no barco para assistir o pôr do sol, na região conhecida como Lagoa Verde.

Barco em que o casal saiu para passeio em Angra e desapareceu
Barco em que o casal saiu para passeio em Angra e desapareceu Foto: Reprodução

A polícia obteve imagens de câmeras de segurança da área externa da casa onde estavam Leonardo e Cristiane pouco antes de saírem para um passeio no mar. As gravações mostram o momento em que o casal deixa o imóvel, pouco depois das 17h do dia 22 de agosto. A filmagem mostra Leonardo deixando a casa primeiro. Cristiane vem em seguida e deixa o local após trancar uma porta. Os dois caminham em direção ao mar.

Segundo os depoimentos colhidos pela polícia, o casal usou um barco emprestado, que já havia pertencido a Leonardo. Ele tinha conhecimento de navegação e pilotava a traineira desaparecida.

Uma janela compatível com a da embarcação também foi localizada. Ela estava boiando e foi encontrada por um pescador. Como a perícia não encontrou sinais de violênca no corpo de Cristiane, a Polícia Civil suspeita que o barco onde estava o casal tenha tenha afundado. Segundo o delegado, a localização do barco será fundamental:

— Enquanto não o encontrarmos, não descartamos nada. Há indícios de naufrágio — diz o delegado responsável pelas investigações.

Whatsapp





Fonte: G1