Ministra Ana Arraes é reeleita presidente do Tribunal de Contas da União | Política

Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on whatsapp


A ministra Ana Arraes foi reeleita nesta quarta-feira (1º) presidente do Tribunal de Contas da União (TCU).

A recondução foi aprovada por oito votos favoráveis e um branco.

Ana Arraes assumiu a presidência do TCU em 2021 e ficará no cargo até julho de 2022, quando completa 75 anos e terá de se aposentar compulsoriamente.

Ana Arraes foi a segunda mulher a ocupar a presidência do TCU em 130 anos de história. A primeira mulher a exercer a função foi Elvia Lordello Castello Branco, em 1994.

“Será uma honra estar novamente à frente da gestão desta Casa. Farei o meu melhor para que mantenhamos os exitosos resultados apresentados até agora”, afirmou Ana Arraes.

A presidente do TCU foi indicada para o tribunal pela Câmara dos Deputados, em 2011. Ela assumiu a vaga aberta pela aposentadoria do então ministro Ubiratan Aguiar.

Formada em Direito, Ana Arraes foi deputada federal de 2007 a 2010. No TCU, atuou como vice-presidente e corregedora em 2019 e 2020.

Bruno Dantas, ministro do TCU — Foto: Reprodução/Tribunal de Contas da União

Também nesta quarta-feira, o ministro Bruno Dantas foi reconduzido ao cargo de vice-presidente do tribunal para o ano de 2022. Foram oito votos favoráveis e um voto foi em branco.

No TCU, a vice-presidência é exercida cumulativamente com a função de corregedor-geral.

“Quero agradecer a confiança dos senhores ministros na minha reeleição para o cargo de vice-presidente e corregedor. E cumprimentar essa mulher, trabalhadora incansável, ministra presidente Ana Arraes. Acompanhar de tão perto sua gestão, seu talento executivo, num momento tão difícil quanto esse de pandemia, é para aquelas pessoas que têm em suas veias um sangue que traz consigo o DNA da boa gestão e da preocupação com a coisa pública”, declarou Dantas.

Em razão da pandemia, o formato atual das sessões do TCU é o telepresencial.

Por isso, a eleição do presidente e do vice, que acontece por votação secreta, foi feita com todos os nove ministros titulares enviando previamente as cédulas, lacradas, com os votos.

A abertura dos votos foi feita pela procuradora-geral do Ministério Público junto ao TCU, Cristina Machado. A eleição foi conduzida pelo ministro Walton Alencar Rodrigues.

Ouça o episódio do podcast Papo de Política sobre “Moro, Centrão e a terceira via”:



Fonte:G1