multas por videomonitoramento já estão valendo

Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on whatsapp


Foto: Pixabay

A partir de agora as câmeras de monitoramento de ruas e rodovias brasileiras, que até então serviam apenas para controle do fluxo de veículos e pessoas, já podem ser usadas para autuar e multar motoristas infratores.

O fato é que a resolução do Conselho Nacional de Trânsito (Contran) publicada em 1º de abril autoriza que agentes de trânsito multem motoristas flagrados cometendo infrações de trânsito em tempo real.

“A medida é um importante passo para coibir não só as infrações, mas também os sinistros de trânsito que decorrem da imprudência e do desrespeito às regras do Código de Trânsito Brasileiro. O fator humano é responsável por 90% dos acidentes e toda e qualquer ação fiscalizatória tem o poder de reprimir atos infracionais e consequentemente salvar vidas”, afirma o diretor científico da Associação Mineira da Medicina do Tráfego (Ammetra), Alysson Coimbra, em nota divulgada.

+ Aprovada lei que proíbe divulgação de infrações de trânsito nas redes sociais
+ Carteira Digital de Trânsito vai permitir venda de veículos por assinatura digital
+ Tags de pedágio agilizam o trânsito nas estradas; veja como funcionam
+ Sem Parar lança pagamento de pedágio via bluetooth do celular
+ IPVA 2022 SP: 3ª parcela começa a vencer em abril; veja as datas

Vias sinalizadas

Essa fiscalização, no entanto, só valerá em vias que estejam sinalizadas sobre o uso do videomonitoramento, ou seja, o condutor precisa saber que está sendo monitorado, assim como acontece com os avisos de fiscalização com radares ou câmeras que registram o avanço de semáforo.

Detalhes

A resolução determina que o agente responsável por autuar o condutor deverá informar, no campo ‘Observações’, a forma com que foi constatada a infração.

“Não há uma definição do tipo de transgressão que poderá ser autuada pelos agentes. Toda e qualquer desobediência que seja flagrada e que tenha ocorrido em uma via sinalizada pode gerar multa”, completa o diretor da Ammetra.

Quem aplica a multa?

O monitoramento, que já existe em muitas ruas, avenidas e rodovias brasileiras, é feito por agentes de trânsito municipais, pelo DER, Polícia Rodoviária e Polícia Militar.

“Não é qualquer pessoa que pode aplicar uma multa. Essa fiscalização por videomonitoramento será feita por agentes qualificados e autorizados por legislação para isso e eles têm que especificar na autuação a forma com que a multa foi aplicada, lembrando que só valerão autuações aplicadas em tempo real da sua ocorrência”, reforça o especialista.

MAIS NA MOTOR SHOW:

+ Motos mais roubadas em SP durante 2022; confira a lista
+ Qual é a melhor versão do Jeep Compass 2022?
+ Yamaha Crosser ABS 2023 chega com novo visual; confira
+ Motorista PCD já pode solicitar isenção do IPVA SP 2022; veja como
+ Teste rápido: Renault Oroch 2023 esbanja o fôlego que faltava
+ Carro por assinatura vale a pena? Confira um guia completo com preços, vantagens e desvantagens
+ IPVA SP 2022: 3ª parcela vence em abril; confira as datas
+ Nova Montana: 3ª geração da picape da Chevrolet chega em 2023; assista
+ Lev lança bike elétrica em parceria com Baer-Mate; conheça
+ Sem Parar lança pagamento de pedágio via bluetooth do celular
+ Nova Harley-Davidson Nightster recebe motor de 975 cc; assista





Fonte: Motor Show