Hyundai Elantra N está pronto para encarar Jetta GLI e Civic Si

0
33


Desde que a Hyundai apresentou a divisão esportiva N com o i30 em 2017, ela não parou de crescer. Ganhou a companhia do Veloster N em 2019 e do i20 N em 2020. Agora, a marca começa a explorar o segmento de sedãs esportivos, dominado por Honda Civic Si e VW Jetta GLI, com o inédito Hyundai Elantra N.

Para encarar os rivais de peso, o Elantra N vem equipado com motor 2.0 quatro cilindros turbo de 276 cv e 40 kgfm de torque. Comparando ao Jetta GLI, o Hyundai tem 46 cv e 4,3 kgfm a mais. Já contra o Civic Si, a vantagem do Elantra N é de 68 cv e 14,5 kgfm. Isso faz com que ele chegue aos 100 km/h em 5,3 segundos contra 7,2 do GLI e 6,8 segundos do Si.

Como um bom esportivo, o sedã da Hyundai tem como opção transmissão manual de seis marchas. Mas há também uma caixa de dupla embreagem com cárter banhado a óleo e oito marchas. Com o câmbio automático, ele ganha controle de largada. Já com a transmissão manual, há punta tacco automático.

Hyundai Elantra N [divulgação]
Hyundai Elantra N [divulgação]

Além da potência

Em comum a todo Elantra N, está a barra estabilizadora na dianteira e na traseira, além de um novo eixo dianteiro integrado 1,7 kg mais leve e inspirado nos carros de competição. Ele ainda traz controle eletrônico de suspensão, capaz de deixar o conjunto mais firme ou mais macio, dependendo da escolha do motorista.

Os freios de 14,1 polegadas trazem compostos novos para evitar o fading e durar mais tempo. Além disso, tem refrigeração aprimorada para maximizar o uso em pista. Como um bom esportivo também tem que soar bonito, o Elantra N tem escapamento ativo com som regulável e capaz de promover alguns estouros e pipocos.

Hyundai Elantra N [divulgação]
Hyundai Elantra N [divulgação]

A Hyundai ainda instalou na versão esportiva um sistema que emula sons diferentes na cabine a fim de mudar a experiência a bordo do Elantra. Tudo pode ser regulado pela central multimídia, que traz agora mostradores de temperatura do óleo e pressão do turbo. Além disso, conta com cronômetro para pistar e telemetria enviada para o celular.

Visual ainda mais ousado

Se discreto já é um atributo que não dá para ser aplicado ao atual Hyundai Elantra, com o tratamento N a situação ficou ainda mais evidente. A dianteira é tomada por plástico preto que integra a grade frontal (já enorme) aos faróis e também às entradas de ar laterais. O friso vermelho na ponta do para-choque, típico da divisão N, também está lá.

Hyundai Elantra N [divulgação]
Hyundai Elantra N [divulgação]

Ele se prolonga pela lateral, acompanhando as novas saias, até chegar à traseira. Rodas de liga-leve raiadas dão o tom do estilo, que casa muito bem com a cor de lançamento Performance Blue – presente em todo Hyundai N. Atrás o Elantra N tem aerofólio proeminente, extrator de ar com luz auxiliar triangular e saída dupla de escape de larga proporção.

Elegante, a cabine recebe detalhes em azul nas costuras e em algumas peças plásticas. O volante Hyundai N está presente, com direito a botão de partida do lado direito. Os bancos do Elantra N são esportivos, mas os compradores podem optar pelo modelo concha 10 mm mais baixos que os assentos padrão.

Hyundai Elantra N [divulgação]
Hyundai Elantra N [divulgação]

>>Produção de Hyundai HB20, HB20S e Creta será drasticamente reduzida

>>Hyundai HB20X agrada bastante, mas não faz o menor sentido | Avaliação

>>Creta: por que a Smart Plus é a melhor versão do SUV da Hyundai? | Avaliação



Fonte: Revista Carro