Vendas reais de supermercados crescem 1,87% em setembro em relação a 2018

33



Desempenho acumulado no ano mostra crescimento real de 3,22%, aponta Abras. Consumidor em supermercado
Celso Tavares/G1
O setor de supermercados, hipermercados e atacarejo registrou crescimento real de 1,87% no país em setembro, na comparação com mesmo mês de 2018, informou nesta quarta-feira a Associação Brasileira de Supermercados (Abras).
Houve crescimento real de 3,22% de janeiro a setembro (deflacionado pelo IPCA/IBGE), na comparação com o mesmo período do ano passado. Em relação a agosto, as vendas do setor apresentaram queda real de 4,94%.
Nesses números há o peso do desempenho do atacarejo, segmento que vende mercadorias para consumidores, mas também para empresas (bares, restaurantes, hotéis). Isso ocorre porque muitas redes informam os seus números para a Abras considerando as vendas do atacado, que têm crescido muito acima dos supermercados nos últimos anos. A Abras não informa separadamente o desempenho de vendas dos supermercados e dos hipermercados.
Em nota, a entidade informa que “o acumulado de setembro, de 3,22%, continua bem positivo para o setor, e acima das expectativas de fechamento de vendas do ano, de 3%”.
“Se olharmos o mesmo período de 2018 (janeiro a setembro), o setor supermercadista registrou alta de 1,92%, o que nos mostra que a economia está melhorando, mesmo que gradativamente. Na comparação com agosto, que teve o maior acumulado no período desde 2014, setembro teve leve desaceleração, mas já era esperado. Acreditamos que seguiremos nesse patamar em torno de 3% até dezembro”, informa no comunicado o presidente da entidade, João Sanzovo Neto.
A entidade destacou como fatores positivos para o mês de outubro a data promocional da Black Friday, que ocorre na última sexta-feira do mês, mas que já vem sendo alvo de ações do comércio desde o começo de outubro.
Ainda mencionou o fato de a Caixa Econômica Federal ter antecipado o pagamento do saque imediato do FGTS de 2020 para novembro e dezembro. “A medida poderá incentivar os brasileiros a gastarem um pouco mais no final do ano. Natal e Réveillon já são as melhores datas para o varejo, estamos com boas expectativas para os próximos meses, e esperamos que o setor supermercadista continue crescendo.”
A Abras não informou se irá rever neste momento a projeção do ano, considerando que o desempenho do acumulado de 2019 já supera a meta estimada pela associação.


Fonte: G1