Suspeito de participar da morte de avô e neto de 5 anos é preso no RJ

246



Homem de 26 anos foi preso nesta quinta-feira (7). Vítimas foram mortas a tiros dentro de casa em Campos. Gabriel, de 5 anos, morreu após ser baleado dentro de casa em Campos
Divulgação/Familiares
Um homem de 26 anos suspeito de participar da morte de um vigilante de 38 anos e o neto dele de cinco foi preso na noite desta quinta-feira (7) em Campos dos Goytacazes, no Norte Fluminense.
O avô e o neto foram mortos a tiros dentro de casa na madrugada desta quinta-feira (7) no bairro Canaã. A avó da criança, de 37 anos, também foi atingida pelos disparos e encaminhada ao hospital, mas já recebeu alta médica.
De acordo com a Polícia Militar, o suspeito foi preso em uma casa na Rua Dom Diniz após investigações sobre a autoria do crime.
O homem foi encaminhado para a 146ª Delegacia de Polícia, onde foi atuado e preso pelo crime de homicídio.
Vigilante de 38 anos foi assassinado dentro de casa em Campos
Divulgação/Familiares
Segundo a PM, os agentes receberem informações de que três pessoas usando roupas camufladas e toucas invadiram a casa e atiraram nas vítimas.
De acordo com a Polícia Civil, está sendo apurado se a motivação do crime pode ter relação com as mortes de dois homens no bairro Pernambuca na madrugada de segunda (4).
Avô e neto de 5 anos são mortos a tiros dentro de casa em Campos, no RJ
De acordo com a delegada da 146ª Delegacia de Polícia, Poliana Henriquez, toda a delegacia está empenhada na solução desse caso.
Nesta quinta, os agentes realizaram oitivas durante todo o dia e esperam trazer a identificação dos autores do crime em breve.
“Toda a sociedade se comoveu com o fato de um avô e um neto terem sido vitimados na mesma empreitada criminosa, uma criança ter vindo a óbito, de autores terem ingressados no interior de uma residência atirando, efetuando vários disparos de arma de fogo sem nem verificar quem eram as pessoas que estavam dormindo naquela residência”, disse.
Veja outras notícias da região no G1 Norte Fluminense.


Fonte: G1