Suspeito de atirar em namorado da ex se apresenta como inocente, mas fica preso

22

O principal suspeito de ter atirado num mecânico no último dia 7 em uma oficina de Curitiba, se apresentou à polícia nesta quinta-feira (16) alegando inocência. Acompanhado de três advogadas, William Siqueira, de 27 anos, garantiu não ser o responsável pela tentativa de assassinato do novo namorado da ex-companheira, mas acabou ficando preso em razão de outros quatro mandados de prisão em aberto pelo crime de roubo.

A tentativa de assassinato aconteceu na tarde do dia 7 de janeiro na oficina em que a vítima trabalha, localizada na Rua Luiz França, no bairro Cajuru, em Curitiba. A vítima, que sobreviveu ao atentado, garantiu à polícia que William foi o autor dos tiros em razão de uma discussão que teria tido com o ex-marido da atual namorada.  Na ocasião, o atirador sacou uma arma e disparou quatro vezes, mas apenas um tiro atingiu as costas da vítima.

William Siqueira mostrou os braços tatuados na delegacia – Foto: Banda B

Na delegacia, ao se apresentar, William negou ser o autor dos tiros e, segundo a advogada que o representa, Flavia Custódio dos Santos Lopes, a defesa vai provar a inocência dele.

“Há filmagens da mecânica no dia do crime que mostram que o autor dos disparos não possui o braço coberto por tatuagens. Já o William tem o braço inteiro com tatuagens. Além disso, há outras aspectos como tipo físico e forma de andar que divergem do meu cliente. A perícia vai comprovar que ele é inocente neste crime e agora se apresentou espontaneamente”, disse a advogada.

O delegado Tito Barichello, da Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), confirmou que William se apresentou espontaneamente, mas ressaltou que em poucas horas ele deveria ser preso em razão de outros quatro mandados de prisão.

Local onde ocorreu a tentativa de assassinato no Cajuru – Foto Banda B

“É importante ressaltar que estávamos no encalço dele e nas próximas horas a prisão seria feita em razão de quatro mandados em aberto por outros crimes. Ele vai ser ouvido e, se for o caso, faremos uma acareação com a vítima. Há ainda o testemunho de um informante que alega ter sido contratado por Willoiam para matar a vítima. Tudo isso será esclarecido no inquérito policial”, disse o delegado.

Segundo a polícia, a vítima é categórica em dizer que William cometeu o crime. “Há o depoimento da vítima que afirma de forma inequívoca de que foi ele e tudo será investigado. Não vamos fazer um debate na mídia sobre as versões. O inquérito vai provar a verdade”, completou.

William Siqueira ficou preso  em razão de outros crimes. “Meu cliente tem mandados de prisão em aberto e vai responder pelo que deve, mas ele é inocente no caso da tentativa de homicídio e vamos provar”, concluiu a delegada.


Fonte: Banda B