Qualcomm anuncia Snapdragon 865 e outros processadores com conexão 5G

41



Principal anúncio, 865 não tem 5G integrado, ao contrários dos novos 765 e 765G. Cofundador da Xiaomi também participou do evento nos EUA, apresentando o novo Mi 10, celular topo de linha da fabricante chinesa. Qualcomm lança nova versão do Snapdragon
Thiago Lavado/G1

A fabricante de processadores Qualcomm anunciou nesta terça-feira (2) o Snapdragon 865, nova versão do produto mais sofisticado da empresa e novos chips para smartphones intermediários, os Snapdragons 765 e 765G.
Mais rápido e com mais processamento para suportar melhores funções de fotografia, gravação e jogos no smartphone. O Snapdragon 865 vem também com a opção de um modem com 5G, o que poderá possibilitar aos celulares topo de linha de 2020 já estarem conectados na rede.
Já o foco dos processadores 765 e 765G será em fornecer melhor suporte para câmeras, jogos mobile e gravações em alta definição e a possibilidade de dar acesso à conexão 5G a celulares que estão entre intermediários e os “premium”. Ao contrário do 865, esses processadores vêm com 5G integrado.
O Snapdragon é conhecido por estar presente em alguns dos principais celulares do mundo, como Galaxy S10, Note 10, Pixel 4 e diversos modelos de Xiaomi, Motorola e Asus. Apple e Huawei fabricam seus próprios processadores.
“O novo Snapdragon estará nos melhores smartphones com 5G que você poderá comprar em 2020”, disse o presidente da Qualcomm, Cristiano Amon.
Segundo Alex Katouzian, diretor de tecnologia móvel da Qualcomm, os novos chips permitem que os smartphones gravem em velocidade ainda maior, com vídeos em definição 8k de 30 FPS (frames por segundo).
“Os usuários compram atualmente celulares pela câmera. O novo processador consegue captar em alta resolução, permitindo excelentes fotos e vídeos no dispositivo”, disse Katouzian.
A nova tecnologia também deve melhorar a experiência de jogos nos smartphones, um segmento crescente em faturamento, segundo o executivo.
O chip da Qualcomm lida com as diferentes variantes de redes 5G, as chamadas bandas de ondas sub-6GhZ e milimétricas. Isso significa que os telefones que usam seu chip funcionarão nas redes 5G de qualquer operadora, especialmente nos Estados Unidos.
Cofundador da Xiaomi anuncia o novo Mi 10 em evento da Qualcomm nos EUA
Thiago Lavado/G1
Novo Xiaomi com 5G
O cofundador da Xiaomi, Lin Bin, também participou do evento e anunciou um novo smartphone topo de linha da empresa, o Mi 10. Ele virá com o processador uma câmera de 108MP, com base na capacidade de processamento do novo Snapdragon.
Segundo o executivo, a parceria com a Qualcomm já permitiu que a fabricante chinesa lançasse 427 milhões de smartphones. Bin ainda afirmou que a Xiaomi irá ofertar mais de 10 smartphones com conexão 5G em 2020.
A Huawei já havia lançado um chip com essa funcionalidade, o Kirin 990, presente no Mate 30 — aparelho que ficou mais conhecido por não ter nenhum dos softwares do Google.
Já a Apple deixou o 5G para o futuro, sem a opção de conexão com a rede nos lançamentos dos iPhone 11, que vieram com o chip A13 Bionic.
A Qualcomm já havia anunciado que iria trazer o 5G para sua família de chips intermediários, que estão presentes em smartphones de preço também intermediário, o que baratearia o custo da conexão à nova rede para os consumidores.
No Brasil, o 5G continua aguardando um leilão das faixas em que a rede irá funcionar. Em novembro, o governo anunciou que iria incluir o 5G no programa de concessões do governo federal.
O que é 5G?
Arte/G1


Fonte: G1