Pesquisadores sequenciam 19 genomas do novo coronavírus em 48 horas no LNCC

19



Pesquisadores do LNCC, UFMG e UFRJ usaram material de pacientes dos estados do Rio de Janeiro, Minas Gerais, Goiás, Rio Grande do Sul e São Paulo, ampliando a cobertura da vigilância genômica viral no Brasil. Sequenciamento do genoma do novo coronavírus no LNCC em Petrópolis contou com amostras de pacientes de diferentes estados brasileiros
LNCC/Divulgação
O Laboratório Nacional de Computação Científica (LNCC), em Petrópolis, na Região Serrana do Rio, divulgou nesta quarta-feira (25) que fez o sequenciamento de 19 genomas do novo coronavírus (Covid-19) no tempo recorde de 48 horas.
Cientistas sequenciaram no LNCC, em Petrópolis, os primeiros 19 genomas do Covid-19
LNCC/Divulgação
O trabalho foi desenvolvido durante o final de semana do dia 21 de março por pesquisadores do LNCC, UFMG e UFRJ. Após analisar materiais de pacientes dos estados do Rio de Janeiro, Minas Gerais, Goiás, Rio Grande do Sul e São Paulo, os cientistas confirmaram o histórico de transmissão e reafirmaram a necessidade do isolamento social e testagem como medidas preventivas da transmissão do coronavírus no Brasil.
“O sequenciamento dos genomas analisados demonstrou geneticamente que o SARS-CoV-2 foi introduzido no Brasil oriundo de diversos países europeus além de casos importados da China, em menor número. Além disso, as nossas análises genéticas confirmaram a transmissão local do SARS-CoV-2 dentro do nosso país”, disse o LNCC.
A iniciativa, que amplia a cobertura da vigilância genômica viral no Brasil, contou com a parceria de pesquisadores da USP (CADDE) e da universidade de Oxford na Inglaterra, além de alunos de pós- graduação no Brasil.
Os pesquisadores explicaram ainda que o sequenciamento foi realizado no Laboratório de Bioinformática do LNCC, em Petrópolis, mas que “as amostras foram coletadas de pacientes atendidos pela UFRJ e pelos laboratórios Hermes Pardini e Símile de Belo Horizonte”.
O projeto contou ainda com suporte da Faperj, FAPEMIG, MCTIC, CADDE e LNCC.


Fonte: G1