Nomear animais é hábito comum na roça

118



Alguns produtores dizem que chamar animais pelo nome facilita manejo. Nomear animais é hábito comum na roça
Reprodução/TV TEM
João Divino Viana ou gaúcho, como é mais conhecido, gosta de dar nome a todos os animais que cria em Bauru (SP). As porquinhas são chamadas de Carine, Aline, Dalva, Marcinha, Luzia e por aí vai. Tem até uma que é chamada de Dina, o nome da esposa dele.
São 16 anos como administrador da fazenda. Haja nome para tanto bicho! Gaúcho diz que isso facilita na hora de tratar, de passar cada um de uma baia para outra.
(Vídeo: veja a reportagem exibida no programa em 08/12/2019)
Nomear animais é hábito comum na roça
No galinheiro, as aves são chamadas com um som bem característico, tentando imitar os ruídos que as galinhas fazem. Já com os carneiros, na hora de recolher, bastam 3 assobios.
No município de Iacanga (SP), Milton Limão também é adepto de nomear tudo. O bezerro que perdeu a mãe no parto passou a ser chamado de tornado. O cavalo branco recebeu o nome de gaúcho. E, claro, não faltam expressões que tentam imitar os sons dos animais.
Acesse + TV TEM | Programação | Vídeos | Redes Sociais


Fonte: G1