Internauta reconhece peça de moto furtada e polícia vai até casa de suspeito

10

Um internauta reconheceu em uma página de compra e venda na internet uma peça da motocicleta dele que foi furtada há cerca de um mês, em Curitiba. A Delegacia de Furtos e Roubos de Veículos (DFRV) foi comunicada e cumpriu um mandado de busca e apreensão no local, em Almirante Tamandaré, na região metropolitana de Curitiba. Um celular foi apreendido. Um jovem que estava no local foi intimado a comparecer na delegacia para se explicar.

 

Foto: Polícia Civil

 

De acordo com o delegado João Marcelo Chagas, a vítima estava navegando em páginas na internet e identificou a peça da moto dele sendo vendida online. “Ele tentou marcar um encontro com essa pessoa que estava vendendo, mas a peça já tinha sido vendida. Hoje, muitas peças são compradas ou vendidas em rede social, em grupos. Muitas peças são vendidas sem nota, sem origem, sem procedência”, disse o delegado em entrevista à Banda B.

Os policiais da DFRV foram até a casa do suspeito, no Jardim Graziela, após investigação. “Conseguimos identificar, qualificar, detectamos que ele não tinha licença para vender peças, não expede nota de entrada, saída, ou seja, um comércio informal. Ele poderia ter sido preso por receptação qualificada, mas não encontramos nenhuma peça”, descreveu o delegado.

O celular do suspeito foi apreendido e a polícia investiga agora com quem ele comercializa essas peças. Ele foi intimado e terá de comparecer à delegacia para falar em juízo.

Sem nota

O delegado faz duras críticas a quem compra produtos sem nota fiscal. “Muitas vezes a peça custa x e nesse grupos está mais barata, um valor inferior. Quando questiona a origem, a pessoa fala que não é ilícito e a pessoa acredita. Mas, lembrando que hoje você compra e amanhã é a peça do seu carro sendo vendida mais barata”, concluiu.

 


Fonte: Banda B