Hemocentro de Nova Friburgo, RJ, promove mutirão de doações de sangue para Carnaval

6



Atendimento será feito entre 8h e 11h30 no próximo sábado (15). Hemocentro de Nova Friburgo, na Região Serrana do Rio, vai realizar mutirão
Júlia Conrson/G1
O Hemocentro Regional Enfermeira Cassia Viviane Kale Martins, em Nova Friburgo, na Região Serrana do Rio, vai realizar no sábado (15) um mutirão de doação de sangue. O atendimento será feito entre 8h e 11h30.
O hospital normalmente funciona apenas de segunda à sexta-feira, mas devido a necessidade de reforçar os estoques para o Carnaval, a Prefeitura autorizou o funcionamento no sábado para atender as pessoas que não podem realizar doações durante a semana
De acordo com o Hemocentro, o sangue arrecadado será principalmente para atender a quantidade de feridos em acidentes de trânsito, que geralmente aumenta neste período de aproximação do Carnaval.
O sangue doado abastece não somente o Hospital Raul Sertã, principal da cidade, mas também o Hospital Maternidade Mário Dutra de Castro, o Hospital São Lucas e unidades de outros 10 municípios próximos da região, segundo o Hemocentro.
Para doar sangue, é preciso ter entre 16 e 69 anos, pesar mais de 50 quilos, estar saudável e portar documento de identidade original com foto.
De acordo com o Hemocentro, menores de idade entre 16 e 17 anos podem doar, desde que possuam autorização dos pais ou responsáveis legais e cópia da carteira de identidade dos mesmos.
Não é necessário estar em jejum, mas é importante evitar alimentos gordurosos nas quatro horas que antecedem a doação, além de não consumir bebidas alcoólicas 12 horas antes. Recomenda-se também estar descansado.
Ainda segundo o Hemocentro, no dia 23 de Novembro do ano passado foi realizado outro mutirão, onde mais de 100 doadores marcaram presença. Deste número, 86 foram considerados aptos a doar sangue pela equipe de enfermagem, já que existe um processo de triagem em que se é conferido se o voluntário está dentro dos critérios da doação.
O Hemocentro informou ainda que pessoas que tiveram evidências clínicas ou laboratoriais de doenças infecciosas transmissíveis pelo sangue, como hepatites B e C, Aids, doenças associadas aos vírus HTLV I e II e doença de Chagas, não podem doar.
Veja outras notícias da região no G1 Região Serrana.


Fonte: G1