'Fale sobre você' pode ser o 'bicho papão' nas entrevistas de emprego; veja dicas

56



Falar de si mesmo em um processo de seleção requer preparação e resposta deve ser objetiva e focada no aspecto profissional. Entrevista de emprego
Christina @ wocintechchat.com/Unplash
O candidato que está em busca de emprego sabe o caminho das pedras: tem que deixar o currículo adaptado às vagas, ficar atento à abertura de oportunidades em sua área, manter contato com profissionais que possam ajudá-lo na recolocação. Mas depois de vencer todas essas etapas, é chegada a hora da entrevista. E a primeira abordagem do recrutador que pode ser decisiva para o candidato é: fale sobre você. Essa questão é uma das mais frequentes nos processos de seleção e ainda causa dúvidas e insegurança entre os candidatos. Uma boa resposta pode não ser tão simples.
De acordo com Augusto Rocha, sócio da Outliers Academy e coach de entrevistas de emprego e apresentações corporativas, essa abordagem é feita justamente quando a maioria dos candidatos ainda está nervosa e pode ditar o rumo da entrevista, além de afetar a confiança de quem quer conseguir a vaga.
“A pergunta parece ser a mais fácil, mas complica a vida dos candidatos. A verdade é que não é fácil falar de si mesmo. É uma questão muito ampla. Recrutadores querem saber como você se sai respondendo uma pergunta não-estruturada”, diz.
De acordo com o coach, não adianta estudar a empresa e decorar respostas para as perguntas mais complicadas que possam aparecer. É preciso estar preparado para falar de si mesmo de forma objetiva e impactante.
“Não é tão simples falar sobre si mesmo em uma entrevista, principalmente quando não se sabe o que o entrevistador quer ouvir. É uma pergunta muito aberta e, se o candidato não se preparar com antecedência, na hora a sua mente pode entrar em parafuso”.
De acordo com Luciana Carreteiro, coach executiva especialista em desenvolvimento de alta performance para liderança e fundadora da Kyma Coaching, a frase é o fio condutor da entrevista. “O recrutador pode te deixar acabar ou ir te interrompendo e conduzindo a entrevista a partir da sua fala. Sua resposta deve ser estruturada e sucinta”, indica.
Luciana recomenda ao candidato se preparar respondendo para si mesmo perguntas como “me conte seu maior orgulho profissional”, “me conte uma situação de conflito e como você fez para sair dela” ou “me conte um caso onde você precisou convencer os outros”. A ideia é pensar nas tarefas que são os objetivos e nas ações que levaram a chegar até eles.
Para Fernando Mantovani, diretor geral da empresa de recrutamento Robert Half, é uma oportunidade de avaliar a habilidade de comunicação e marketing pessoal do candidato e como ele consegue sintetizar uma informação e responder rapidamente a uma informação.
“Quando se pede para falar um pouco sobre você na entrevista de emprego, o recrutador espera saber do que você é capaz e o que lhe interessa”, afirma.
Veja abaixo as dicas de recrutadores:
Augusto Rocha
Antes de ir para a entrevista, pense em quais foram suas maiores realizações. Tente usá-las em sua resposta.
Fale sobre você profissionalmente, pelo menos no início. Respostas pessoais devem ser dadas quando o recrutador se mostrar interessado em conhecê-lo melhor.
Tente associar seus pontos fortes com as características exigidas pela vaga. Inclua isso em sua resposta e você irá conquistar o recrutador logo de cara.
Não repita tudo que está no currículo, formule uma resposta que demonstre suas habilidades, paixão pelo que faz e como você se adequa bem à vaga.
Não use frases batidas como “eu sou ótimo em resolver problemas”, “eu sou proativo”. É mais eficaz contar histórias que mostrem essas capacidades.
Imagine um professor de inglês que em uma entrevista diz: “Quando eu tinha 9 anos, eu já sentia uma vontade natural de estudar inglês, mas meu pai não tinha condições de bancar um curso. Então eu ia todos os dias na escola para tentar falar com o diretor e conseguir uma bolsa, até que este diretor ficou curioso com o menino de 9 anos que queria falar com ele e meu concedeu uma bolsa de estudos, desde que eu tirasse notas apenas acima de 9. Foi quando tudo começou”. Esse exemplo demonstra proatividade, determinação e paixão pelo que faz e prende a atenção do recrutador.
Prepare sua resposta mostrando os motivos de seu interesse em trabalhar na empresa. Atualmente, você encontra uma série de informações sobre missões e valores nos sites das empresas. Associe esses valores com os seus próprios.
É recomendada uma resposta em torno de 90 segundos, mas sinta o interesse do entrevistador quando você fala sobre um determinado ponto, observe suas reações. Resista a tentação de dar muitos detalhes, lembre-se que este é apenas o início da sua entrevista e que o importante é começar com o pé direito, conquistar o entrevistador e turbinar sua confiança para o restante da conversa.
Cada um tem sua própria história, trajetória e características, seja você mesmo.
Vagas.com
Quando o entrevistador faz essa pergunta, ele quer investigar alguns pontos. Primeiramente, se você tem o perfil do cargo e se poderia se encaixar na cultura da empresa. Ele também quer saber como você se enxerga e o quanto sabe sobre si mesmo.
Você não vai mentir para parecer o profissional ideal para o trabalho, mas pode escolher quais características suas se encaixam melhor na descrição da vaga. Para facilitar, você pode fazer uma lista das suas principais características e das frases que definem como você é profissionalmente. Depois, verifique quais estão mais alinhadas com a descrição da vaga. É nelas que você deve focar a resposta.
Depois de definir duas ou três características em que você vai focar a resposta, o próximo passo é refrescar a memória com exemplos de situações que você tenha passado e que demonstrem essas características. Esses exemplos são muito importantes especialmente em uma entrevista por competências, em que o entrevistador busca situações reais que possam contar a sua história.
Não se preocupe em detalhar demais cada característica e cada exemplo. Seja direto e conciso. Se o entrevistador quiser mais informação, ele mesmo sinalizará isso.
Fernando Mantovani, da Robert Half
Procure não se alongar, mas não seja vago na resposta.
Fale mais de sua experiência profissional e as conquistas em vez dos detalhes pessoais. O que realmente interessa é saber o que o candidato pode fazer pela empresa.
Você pode falar das experiências passadas, contar um episódio relevante da experiência profissional anterior, dar pistas de que sabe o que procura e que tem uma visão de longo prazo, dar exemplos da sua paixão e entusiasmo, falar brevemente sobre passatempos e hobbies que você tenha.


Fonte: G1