China diz que concordou com os EUA em retirar tarifas em fases

57



Acordo pode ser assinado este mês entre os presidentes dos EUA, Donald Trump, e da China, Xi Jinping, em um local ainda a ser determinado. Presidente da China, Xi Jinping, e presidente dos EUA, Donald Trump, se cumprimentam em imagem de novembro de 2017.
Damir Sagolj/Reuters
China e os Estados Unidos concordaram em cancelar em fases as tarifas adotadas durante sua guerra comercial, disse o Ministério do Comércio da China nesta quinta-feira (7), sem especificar um cronograma.
A expectativa é de que um acordo comercial provisório entre EUA e China inclua uma promessa dos EUA de retirar as tarifas marcadas para entrar em vigor em 15 de dezembro sobre cerca de US$ 156 bilhões em importações chinesas, incluindo celulares, laptops e brinquedos.
O cancelamento das tarifas era uma condição importante para qualquer acordo, disse o porta-voz do ministério, Gao Feng, acrescentando que ambos devem cancelar simultaneamente algumas tarifas para alcançar a “fase um” de um acordo comercial.
“A guerra comercial começou com tarifas, e deve terminar com o cancelamento de tarifas”, disse Gao em entrevista.
Guerra comercial: entenda as tensões entre China e EUA e as incertezas para a economia
A proporção de tarifas canceladas para que ambos os lados cheguem à “fase um” do acordo tem que ser a mesma, mas o número a ser cancelado pode ser negociado, completou ele, sem dar detalhes.
“Nas últimas duas semanas, os principais negociadores de ambos os lados tiveram discussões sérias e construtivas para resolver várias preocupações de forma apropriada”, disse Gao.
“Ambos os lados concordaram em cancelar tarifas adicionais em diferentes fases, já que os dois fizeram progresso em suas negociações.”
Ele não forneceu, entretanto, um cronograma.
Um acordo pode ser assinado este mês entre os presidentes dos EUA, Donald Trump, e da China, Xi Jinping, em um local ainda a ser determinado.


Fonte: G1