Suspeito de duas mortes é preso 8 anos depois trabalhando em igreja com usuários de drogas

0
41


Já o assassinato de “Professor” teria acontecido como forma de “queima de arquivo”, já que era proprietário do estabelecimento em que Oliveira foi morto e presenciou todo o fato. Segundo as investigações, o suspeito teria tentado matar “Professor” no dia 29 de setembro de 2010, porém não teve sucesso. Entretanto, no dia 28 de janeiro de 2011 conseguiu matá-lo.

8 anos foragido

O suspeito estava foragido desde a época em que ocorreram os fatos e utilizando documento falso para se esconder. Inclusive, no momento em que foi abordado pelos policiais civis tentou mentir a identidade, mas foi rapidamente identificado, contou o delegado Marcos Fontes, da DHPP.

“Eles estava foragido há vários anos. Já tinha passado por cerro Azul, Uberaba, Boqueirão e ultimamente estava vivendo em maringá. A equipe foi até lá, fez campana e prendeu o suspeito quando chegava na casa da avó. Ele frequentava uma igreja evangélica e trabalhava com a recuperação de adolescentes usuários de drogas. Ele nega os crimes e diz que havia uma disputa do tráfico na época. Hoje, fala que está arrependido de tudo que fez”, contou o delegado.

Contra ele foi cumprido dois mandados de prisão por homicídio e um por posse irregular de arma de fogo.

O homem encontra-se preso à disposição da Justiça.