Moradora de Tamoios dispara contra subprefeita: "É incompetente, racista e intolerante religiosa"

0
54


O clima ficou pesado para o lado da subprefeita de Tamoios, durante a sessão solene realizada na noite desta quinta-feira (01/08), na Câmara dos Vereadores de Cabo Frio. A vereadora Letícia Jotta utilizou a tribuna para repudiar as atitudes da representante do executivo e chegou a quebra o protocolo parlamentar para que uma moradora pudesse se pronunciar.

“Meu repúdio hoje vai para a subprefeita de Tamoios, Tamires Carneiro, infelizmente não temos ninguém do Executivo hoje presente, mas espero que repassem e chegue a ela. Esta mulher não tem capacidade nenhuma de estar à frente de Tamoios. Ela que saia e vá trabalhar em Barra, em Rio das Ostras, no raio que o parta, mas não a frente da subprefeitura. Eu tenho milhares de coisas para falar dela, mas não posso deixar de falar sobre algo que atingiu um coletivo de mulheres e me atingiu”, frisou a parlamentar.

O assunto foi o fato da subprefeita ter prometido um ônibus para que um grupo de mulheres representasse Cabo Frio na Marcha das Mulheres no Rio de Janeiro. O pedido foi feito com cerca de um mês de antecedência, mas apenas 24 horas antes do evento, a subprefeita teria informado ao grupo, que não poderia disponibilizar o veículo.

“Na hora, eu até errei porque racismo é um crime inafiançável. Mas, nós só pensávamos que tínhamos que resolver. Fomos atrás de algumas autoridades e resolvemos porque nós somos guerreiras e não vamos deixar ninguém passar por cima de nós, nem se achar a dona da verdade. Cabo Frio esteve na marcha e foi muito bem representada”, frisou a parlamentar, que disse ainda que fazia questão que ficasse registrado em ata, que o que ela fez “não passará”.

No meio da sua fala, a vereadora quebrou o protocolo e permitiu que a moradora Chris de Tamoios também se pronunciasse. “Ela não me prejudicou, ela prejudicou um coletivo de mulheres e isso é maldade pura. É incompetente, racista e ainda intolerante religiosa. Como uma serva de Deus deveria se portar como tal e ter vergonha de segurar uma bíblia”, disse a moradora, que foi acompanhada de gritos de “fora” por toda a assistência.

Letícia encerrou sua fala aconselhando, que a subprefeita tenha a consciência de pedir para sair do cargo. “Se não tem capacidade pede para sair. Melhor do que daqui a pouco ter um abaixo assinado dos moradores para que ela seja retirada. É unânime, a cada dez moradores nove pedem a saída desta cidadã”, finalizou a vereadora. A subprefeita de Tamoios, Tamires Carneiro, afirmou que tem plena certeza de que não é racista e que o ocorrido estava fora do seu poder. “Infelizmente em cima da hora recebi a notícia que não conseguiria ajudar e avisei assim que soube que não conseguiria. Mas nem todo mundo entende e alguns usam as coisas para tornar em ato político. Infelizmente não posso fazer muito já que a opinião dela é essa, mas sem sombra de dúvida ela está errada” lamentou a subprefeita.