Jorge Jesus é punido com um jogo de suspensão, mas procuradores convertem em advertência

0
79



Jorge Jesus, um dia após a história classificação do Flamengo para a final da Libertadores, foi julgado no Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD), nesta quinta-feira (24), por conta das declarações durante coletiva de imprensa após a partida contra o Athletico Paranaense. Na ocasião, o português teceu críticas a equipe de arbitragem.

O técnico foi enquadrado nos artigos 243-F e 258 do Código Brasileiro de Justiça Desportiva (CBJD). Na pior das hipóteses, Jorge Jesus poderia pegar até 12 jogos de suspensão.

No julgamento desta quinta, o treinador foi punido com uma partida de suspensão, porém, os procuradores converteram a pena apenas em advertência. O advogado do Flamengo, Michel Asseff Filho, disse que não irá recorrer da decisão.

As declarações que levaram Jorge Jesus ao banco dos réus foram

“Sabíamos que o jogo ia ser difícil pela qualidade do Athletico, pelas condições do sintético,jogo completamente diferente. Já viemos preparados. Não vinha preparado para jogar contra duas equipes, contra o árbitro, mas contra o Atlhetico”.

“Quem toma essas decisões tem que ser penalizado. Não pode tomar uma decisão e nem estar no campo para fazer outras asneiras. Não tem capacidade. Nem sei quem foi, mas não pode andar no VAR. Vai para casa, férias.E para não prejudicar o árbitro, que teve decisão certa, mas foi influenciado pelo VAR. Não pode passar impune. Quando um VAR não tem capacidade com todas as ferramentas que tem, não pode. Não tem capacidade, é como todas as profissões,é para os melhores.”