Grupo suprapartidário se reúne para debater "A Cabo Frio que queremos para o Futuro"

0
66


Nessa segunda-feira (12/08) aconteceu mais um encontro do grupo político formado no mês de julho e intitulado “A Cabo Frio que Queremos Para Todos”, que passa a se reunir com mais frequência, a partir de agora, toda segunda segunda-feira do mês, com novo encontro previsto para o dia 9 de setembro. O grupo é formado por políticos, empresários, líderes comunitários, ex-vereadores, dirigentes e integrantes de diversas siglas partidárias, pré-candidatos a vereador e a vereadora, estudantes, membros de organizações da sociedade civil, enfim, pessoas interessadas em discutir o futuro da cidade, debater políticas públicas para a Cabo Frio, independentemente de ideologias partidárias.

Nessa semana, os integrantes do grupo debateram alguns problemas que são comuns às comunidades de Cabo Frio, como a escalada da violência e a ausência do poder público na organização de condições que permitam melhorar a qualidade de vida da população, gerando oportunidades de emprego e renda, atraindo investimentos; também foi debatida a mobilidade urbana, principalmente para cadeirantes e portadores de necessidades especiais; a atenção ao distrito de Tamoios, abandonado por todos os últimos governos, e que representa quase 80% da arrecadação de royalties do petróleo que o município recebe hoje; além da questão salarial dos servidores, que vem prejudicando a população por conta das greves declaradas todo mês.

“O nosso grupo está coeso e unido para discutir políticas públicas para Cabo Frio, para além de vaidades e projetos pessoais. É tempo de pensar a Cabo Frio que Queremos Para o Futuro, como definimos em nossa nomenclatura. Precisamos definir os caminhos, porque não podemos continuar nos submetendo a projetos e delírios pessoais, em detrimento do bem-estar da população. Política é coisa séria e não deve ser praticada por amadores. Precisamos de pessoas capacitadas e corajosas para fazer as mudanças acontecerem”, definiu Emanoel Fernandes, que por dois mandatos foi vereador no município.

Vários pré-candidatos a vereador e a vereadora também tiveram a oportunidade de se apresentarem e falarem das suas expectativas sobre o futuro da cidade. São também lideranças comunitárias, sociais e empresariais, que igualmente se preocuparam com os rumos administrativos da cidade e com a falta de transparência na aplicação dos recursos públicos. “Nós sabemos que Cabo Frio é uma cidade rica, mas não dá para entender como é que pode ser tão mal administrada ao ponto de o governo não conseguir pagar contas de luz e os salários dos servidores. A culpa é sempre do outro governo, mas eles já estão no poder há mais de um ano e ainda não conseguiram tirar Cabo Frio da lama. Há dezenas de programas no Governo Federal aguardando que os municípios encaminhem projetos para acessar os recursos. Mas nem isso acontece, infelizmente”, questiona a empresária Cristiane Fernandes, que é pré-candidata à Prefeitura da cidade nas eleições do ano que vem.