Daniel Alves diz que não veio se aposentar no São Paulo: ‘Não vão se arrepender’

0
51



Daniel Alves foi apresentado na noite desta terça-feira (6), no Salão Nobre do Morumbi, como novo reforço do São Paulo. O capitão da seleção brasileira e melhor jogador da última Copa América rechaçou qualquer especulação que ele viria para se aposentar no futebol brasileiro.

“A primeira coisa que eu solicitei para o São Paulo é que eu preciso de solidez de projeto, que eu preciso de estabilidade esportivamente falando, porque tenho outros objetivos na frente e preciso construir ela com as dificuldades, em jogar no Brasil, mas meu sonho é superior a qualquer dificuldade que tenho pelo caminho. Tenho o sonho de jogar a Copa de 2022 e preciso de um time que acredite em mim, na minha história no futebol e esse foi o ponto primordial. E para uma pessoa que teoricamente já tem uma certa idade e já é visto diferente no meio do futebol ele merece a entrega. Eu venho ao São Paulo para dar resultado, não quero que ninguém pense que eu venho para encerrar minha carreira. Tenho muito objetivos”, afirmou Daniel Alves.

O novo reforço do São Paulo cravou em suas primeiras palavras que a diretoria não vai “se arrepender” em apostar em um jogador de 36 anos.

“Tudo que o São Paulo está depositando eu quero retribuir da melhor maneira possível, com comprometimento, trocas de experiência. Nós, como torcedor, queremos o melhor do clube e esse diretoria está dando um passa nesse grande clube e não vão se arrepender de ter batido na minha porta. Muitos não devem estar entendendo, mas como eu disse no meu texto eu tinha muitas propostas e estou realizando um sonho”, disse.

Maior campeão da história do futebol com 40 títulos, Daniel Alves afirmou que um clube com o São Paulo não pode ficar tanto tempo sem títulos.

“Olha, o Raí acabou de falar que o São Paulo está em construção. Está caminhando para representar e respeitar toda a história. E eu estou vindo com esse intuito, para poder contribuir com minha experiência, trabalho e performance. Para que o São Paulo não passe tanto tempo sem aspirar títulos. E por isso aceitei esse desafio. Sei da história do São Paulo, que me fez tanta alegria. O São Paulo não pode viver muito tempo sem troféus. É motivante estar em um clube que sempre torci, sempre vibrei, tem um sabor especial”.