Cliente diz ter sido agredido por funcionário de clube de turismo após ganhar hospedagem gratuita

0
69



 

“Ganhei este prêmio e, quando fui retirar, o rapaz começou a querer me vender outros produtos, só que eu não queria. Ele me deu o prêmio e fui para casa. Fiz a ligação para marcar no hotel e não tinha nenhum disponível até esta data. Ou seja, não valia de nada. Com isso, fui orientado a voltar até o local para conversar com o representante”, descreveu o à Banda B o consumidor, Fagner Gonçalves Silva.

Ainda de acordo com Fagner, ao chegar no Cajuru houve agressão. “Fui relatar o problema e levei um soco no rosto. Depois, cai e bati a cabeça no vaso. No chão, ele continuou me batendo. Veio uma pessoa e tirou ele de lá. Fiquei atordoado e fui ao hospital, onde levei quatro pontos na orelha e fiquei com olho roxo”, destacou.

O advogado Igor José Olgar, que representa Fagner, afirmou que vai acompanhar o inquérito policial do caso ao lado do cliente. “Vamos acompanhar o inquérito policial, especialmente na qualificação do funcionário. Ainda, ver se há um eventual caso de estelionato”, disse.

Outro lado

Sobre o caso, o Clube Candeias informou que houve dois contatos com o consumidor. No primeiro, foram disponibilizadas duas diárias na unidade Mar Azul, em Guaratuba, no litoral paranaense. A outra foi para a unidade Ilhas Gregas, em Balneário Camboriú, em Santa Catarina. Neste caso, ficou pendente a confirmação do número do convite. Por fim, o clube lamenta o suposto episódio de agressão ocorrido repudiando qualquer forma de violência. O clube afirma ainda que se coloca à disposição de autoridades para apurar os fatos narrados por Fagner.