Vídeo mostra soldado do Exército sendo agredido e preso por PMs

0
1386


Imagens registradas por um celular mostram um soldado do Exército, de 19 anos, sendo agredido e preso por policiais militares, por volta das 4h da madrugada desta sexta-feira (14), na saída de uma casa noturna, na Avenida Marechal Floriano Peixoto, no bairro Boqueirão, em Curitiba. De acordo com informações do boletim de ocorrência (B.O.) da Polícia Militar (PM), o jovem foi detido por desacato e resistiu à prisão.

No vídeo, o soldado aparece de braços cruzados sendo atingido por um soco no rosto desferido por um dos policiais. Na sequência, ele é chamado de “militar folgado” por um dos PMs e algemado à força. Mesmo com as algemas, ele continua sendo alvo de agressões e xingamentos (assista abaixo).

Em entrevista à Banda B, um amigo do soldado, que estava no local e preferiu não ser identificado nesta reportagem, conta que eles foram abordados pelos policiais pedindo para que se identificassem.

“Estávamos saindo da balada e o João (nome fictício) disse para um outro amigo, que é do mesmo quartel, que tinha que entrar no serviço dali algumas horas. Um dos policiais ouviu e pediu para o João e esse outro amigo se apresentarem. Eles pegaram as identidades funcionais militares dos dois, mas entregaram de volta apenas a do outro amigo e não a do João”, relatou a testemunha à Banda B.

O soldado então teria pedido de volta sua identidade, o que não teria agradado os policiais, segundo este amigo que conversou com a reportagem.

“Os ânimos já se alteraram ali. Antes, um policial ali que era soldado de segunda classe, ou seja, ainda em formação, pediu pro João se apresentar como militar, entrar em posição de sentido, e o João se negou, até porque ambos são da mesma hierarquia. O policial achou ruim ser chamado de soldado de segunda classe. O outro policial que aparece dando o soco no vídeo falou pro João sair de lá, se não ia bater nele. O João falou que não ia sair, perguntou se ele ia bater nele e nesse momento acontece o soco”, afirmou.

Boletim de Ocorrência

Na descrição da ocorrência feita pela PM no B.O., a viatura estaria em patrulhamento pela região e parou no local após observar uma aglomeração. Em tom de desrespeito, segundo a descrição, o soldado do Exército teria se aproximado e dito a um dos policiais: “Ah você é um soldado de segunda classe, né?”.

Advertido, o jovem teria se negado a apresentar qualquer tipo de identificação. Orientado a sair dali, ele teria insistido em continuar no local “em comportamento desafiador”. Por conta disso, foi dada a voz de prisão por desacato. Ele ainda teria apresentado comportamento “agressivo” e resistido à prisão. Essa versão é negada pela testemunha que conversou com a Banda B.

Na delegacia, o soldado do Exército assinou um termo circunstanciado, foi liberado e conduzido para a unidade militar a qual pertence, o 5º Grupo de Artilharia de Campanha Autopropulsado (5º GAC AP), no Boqueirão, onde um exame de corpo delito foi realizado confirmando as lesões corporais.

Um boletim sobre o caso também foi registrado com a Polícia Civil. O caso agora será investigado.

Polícia Militar

Em nota enviada à Banda B, a PM afirma que diante das imagens já determinou instauração de um inquérito interno para apurar se houve ou não excesso na conduta dos militares estaduais durante a abordagem.

“O procedimento vai ser acompanhado pela Corregedoria da PM e o Ministério Público também será convidado a acompanhar o caso. Durante as apurações, os militares envolvidos deverão cumprir serviço administrativo dentro da unidade”, diz ainda o texto.

A reportagem da Banda B também entrou em contato com a Polícia Civil e com o Exército Brasileiro para uma posição sobre o ocorrido e aguarda o retorno.



Fonte: Banda B