Vídeo mostra homem sendo agredido momentos antes de morrer na RMC; suspeito é preso

0
62


Um jovem de 19 anos foi preso pela Polícia Civil nesta quarta-feira (19), em São José dos Pinhais, na Região Metropolitana de Curitiba (RMC). Segundo a polícia, ele é suspeito de ter assassinado João Oliveira Cunha Júnior, de 46 anos, no Jardim Independência, na madrugada do dia 1º de maio.

O delegado Fábio Machado afirmou que o suspeito estava em casa quando foi encontrado pelas equipes de investigação.

“Imagens de câmeras de segurança foram fundamentais e as investigações o apontaram como o autor do crime”, iniciou o delegado à Banda B.

O inicio da discussão entre o suspeito e a vítima. Foto: Reprodução/Divulgação Polícia Civil

A Banda B teve acesso as imagens que mostram uma perseguição do suspeito à vitima depois de, aparentemente, iniciarem uma discussão. Em seguida, os personagens lutam e o suspeito leva vantagem, derrubando o oponente ao chão.

O vídeo continua mostrando uma série de agressões do suspeito que se utiliza de pedras e outros objetos para ferir a vítima. Em determinado momento da sequência, o homem fica desacordado e ele é arrastado para fora das imagens. Segundo a Polícia Civil, é neste momento, que o jovem teria levado Cunha para um terreno baldio e botado fogo para “se livrar” do corpo.

A polícia encontrou a vítima queimada e com sinais de violência, no terreno localizado na Rua Tavares de Lyra, na manhã do 1º. Ainda de acordo com os investigadores, Cunha ser seria usuário de drogas e regularmente frequentava o bairro para comprar drogas.

Depoimento

O suspeito foi levado à Delegacia de São José dos Pinhais e, de acordo com Machado, negou a autoria do crime. Segundo a polícia, ele afirmou que sequer estava no local.

“Isto, porém, contradiz as imagens. Além disto, temos os depoimentos e reconhecimentos das testemunhas oculares do fato”, pontou o delegado.

O jovem permanece preso na Delegacia da cidade e irá responder pelo crime de homicídio qualificado. Segundo a polícia, o suspeito não possui antecedentes criminais e poderá ser condenado a uma pena de até 30 anos de prisão.

Vídeo

Veja abaixo o vídeo divulgado pela Polícia Civil.





Fonte: Banda B