“Vai honrar apelido de ‘capetinha’ e vai pro inferno”; ouça

Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on whatsapp


Adriana (nome fictício), de 38 anos, é mais uma mulher vítima de violência doméstica. Ela procurou a Banda B, na noite desta quinta-feira (12), para denunciar as ameaças e agressões que vem sofrendo de seu ex-marido.

O relacionamento durou 1 ano e 4 meses e terminou em fevereiro deste ano. O casal morava junto no bairro Cajuru, em Curitiba, mas após a separação Adriana se mudou para uma residência na CIC (Cidade Industrial de Curitiba). Ele teria ido atrás dela e alugado um imóvel nas proximidades.

Fotos: Arquivo Pessoal

Na noite desta quarta-feira (11), um novo episódio de violência aconteceu, segundo relatou a mulher.

“Ele descobriu onde eu estava trabalhando, frequentando, onde eu estava morando e daí ele se mudou pra lá. Como ele ainda está com as minhas coisas, eu fui ver ele para pegar essas coisas. Nesse encontro ele me pediu pra gente voltar, eu neguei, ele se revoltou, trancou portas, janelas e disse que ia acabar com a vida dele. Aí começaram as agressões, pegou faca, cortou minha mão, deu chute, soco e depois de horas uma vizinha gritou que ia chamar a polícia”, narrou Adriana.

Após o grito da vizinha, o ex-marido teria deixado o local. A polícia não chegou a ir até o endereço.

Áudios

Abaixo, você pode ouvir as mensagens de áudio enviadas à Adriana pelo ex-marido com diversas ameaças contra ela. Ouça:

Histórico

O relacionamento era complicado desde o início, mas com o passar do tempo as coisas teriam piorado.

“Ele tinha muito ciúmes, vivia me ameaçando dizendo que se eu fisse algo errado ele me matava, ele tinha mania de achar que eu ia embora e ele me trancava dentro de casa, foi onde começaram algumas agressões. Eu falei que ia denunciar, ele não acreditou, me bateu mais uma vez e foi quando eu resolvi ir embora”, contou ela.

Adriana teria abandonado a residência onde moravam juntos apenas com algumas roupas e documentos pessoais.

Foto: Eliandro Santana/Banda B

Na noite desta quinta-feira, ainda com os hematomas das agressões do dia anterior, a mulher foi até a Casa da Mulher Brasileira, no bairro Cabral, para denunciar o caso e conseguir uma medida protetiva contra o ex-marido.

Até o fechamento desta reportagem, Adriana seguia aguardando o atendimento para registrar um boletim de ocorrência.





Fonte: Banda B