Tiroteio em posto de combustíveis foi “acerto de contas” e alvo seria advogado, acredita delegado

43

O advogado Igor Martinho Kaluff, de 40 anos, foi uma das vítimas mortas a tiros, no final da tarde desta quinta-feira (11), no posto de combustíveis na Avenida Vicente Machado com a rua Brigadeiro Franco, no Centro de Curitiba. O delegado Thiago Nóbrega, da Delegacia de Homicídios (DHPP), acredita que ele era o alvo principal do atiradores e que o crime foi resultado de um “acerto de contas”.

O advogado Igor Martinho Kaluff morto no tiroteio dentro do posto de combustíveis (Foto: Reprodução/Facebook)

“É um pouco cedo para tirarmos conclusões, mas pelo o que vimos nas imagens das câmeras e com os documentos encontrados com uma das vítimas,
deu pra entender que não foi uma tentativa de assalto. Realmente foi um homicídio premeditado. Acreditamos que houve um desacerto, provavelmente envolvendo agiotagem, sobre alguma dívida grande que estava sendo cobrada. Os indivíduos chegaram para tentar fazer um acerto de contas”, diz o delegado.

De acordo com Nóbrega, o advogado morto tinha registros em boletins de ocorrência como vítima de estelionatos envolvendo documentos e cheques com valores elevados. A outra vítima fatal do encontro teria sido assassinada provavelmente por ser testemunha da situação.

“A gente acredita que o alvo principal das cobranças era esse advogado, mas como a discussão perdeu o rumo, o rapaz de boné que acompanhava Kaluff acabou sendo morto junto. Provavelmente por ser uma testemunha”, afirma Nóbrega.

Uso da arma

O conhecimento para usar a arma de fogo demonstrado por um dos atiradores chamou a atenção do delegado. “O suspeito com camiseta estampada com uma caveira aparenta ter conhecimento da prática de tiro. É alguém que já fez treino ou já passou por alguma instituição das forças policiais. O outro indivíduo que aparece atirando já demonstrou ser um pouco mais despreparado”, comentou.

Impressões digitais teriam sido coletadas pela perícia na cena do tiroteio. Pelo menos quatro indivíduos e dois veículos estariam envolvidos na ação que terminou com a morte dos dois homens. A placa de um dos veículos já foi identificada pela polícia e pertenceria a uma empresa do estado de Santa Catarina.

A polícia acredita que todas as pessoas que aparecem ao redor das duas vítimas, no vídeo gravado pelas câmeras do estabelecimento, estavam envolvidas direta ou indiretamente no crime. Imagens mostrariam que todos os suspeitos se conheciam, pois aparecem se cumprimentando quando chegam na loja de conveniência do posto de combustíveis.

O caso

Dois homens em um posto de combustíveis, no Centro de Curitiba, foram mortos a tiros por dois suspeitos armados. O caso aconteceu no final da tarde desta quinta-feira (11).

Foto: Reprodução

Câmeras de segurança no local registraram toda a ação dos atiradores. Nas imagens, é possível ver um dos suspeitos tirando uma arma da cintura e apontando contra um grupo de quatro pessoas sentadas ao redor de uma mesa do estabelecimento, entre elas o advogado Igor Martinho Kaluff.

Outro suspeito armado, com uma garrafa na mão, se aproxima e acompanha a discussão que se desenrola. Duas pessoas que estavam sentadas na mesa saem do posto durante a briga e na sequência um terceiro suspeito armado entra no local. Nesse momento dois atiradores entram em ação e as duas vítimas são mortas dentro da loja de conveniência.

O caso segue sendo investigado pela Polícia Civil.


Fonte: Banda B