Tio de menino assassinado na RMC alega que correu porque viu sobrinho já baleado

0
20


O tio de Matheus Kinap, de apenas 11 anos, morto com três tiros na cabeça na noite deste sábado (20), em Almirante Tamandaré, na região metropolitana de Curitiba, disse que não correu dos disparos de arma de fogo. “Eu corri para pedir socorro. Eu ia ficar olhando pro ‘fio’ baleado ali? Eu sai correndo pedindo socorro. O primeiro tiro já pegou no ‘fio’ e eu já corri pra pedir ajuda”, disse ele, que terá sua identidade preservada por ser a testemunha-chave do crime.

 

Menino Matheus, baleado e morto por inimigo do tio. Foto: Reprodução

 

Para ele, não há nenhuma culpa sobre o que ocorreu com o sobrinho, embora fosse o alvo dos disparos. “Foi fatalidade, eu não me sinto culpado, jamais pensei que isso fosse acontecer. Covardia é desse homem que fez isso, queremos Justiça”, disse o tio da criança, que foi ouvido, de maneira oficial, na manhã desta segunda-feira (22), na Delegacia de Almirante Tamandaré.

Segundo o delegado Tiago Dantas, que comanda as investigações, a polícia busca nesse momento a identidade do suspeito. “Estamos trabalhando para tentar identificar esse suspeito. Temos a dinâmica do crime, o tio da criança estava com ela quando chega esse executor já desferindo os tiros, que eram para acertar o tio. Mas por instinto ele correu, a criança ficou vulnerável e ele se aproveitou dessa situação, atingindo a criança com três disparos na cabeça”, descreveu Dantas à Banda B.

 

Delegado Tiago Dantas, da Delegacia de Almirante Tamandaré. Foto: Banda B

 

No local do crime, diversas pessoas relataram que a criança foi morta porque o tio correu dos disparos e deixou a criança frente a frente ao atirador. O delegado vê o crime com crueldade, mas também acredita que os disparos contra Matheus foram motivadas por vingança. “Ao que indica foi crueldade, não tinha porque ele fazer isso. Parece que quis se vingar, já que o tio correu”, finalizou.

Embora as investigações ainda estejam em fase inicial, o delegado admite que a motivação seria uma rixa antiga entre o tio da criança e o atirador.

Informações

Qualquer informação sobre o autor do crime e/ou detalhes importantes para a investigação, pode ser repassado por meio do telefone: 41. 3874-5100


Fonte: Banda B