Suspeitos são presos por transportar drogas em folhas de papel A4 para dentro de penitenciárias

0
8


A Polícia Civil do Paraná (PCPR) prendeu, na manhã desta quinta-feira (14), suspeitos de envolvimento em tráfico de drogas em dez cidades do Paraná, além dos estados de São Paulo e Santa Catarina. Eles transportavam entorpecentes para dentro de penitenciárias destes estados.

Foto: Djalma Malaquias/ Banda B

O delegado Ricardo Casanova explicou que os crimes tinham início na região da Cidade Industrial de Curitiba (CIC) e relatou a dificuldade para a polícia em reconhecer a droga conhecida como K4.

“As investigações começaram na CIC. Tem uma série de ligações entre pessoas presas e soltas. O que nós chamou atenção que há uma dificuldade de identificação da droga porque ela tem um formato de papel. Parece uma folha de cartolina e isso facilita o acesso a essas drogas em penitenciárias”, detalhou.

Segundo o delegado, duas folhas de cartolina tamanho A4 é capaz de transportar mais de 1 mil unidades da droga.

A K4, popularmente conhecida como maconha sintética, é formada por substâncias que simulam ou têm uma reação muito parecida com o THC, que é o princípio ativo da droga, porém, muito mais potente.

Na forma líquida, ela é borrifada em pedaços de papel na tentativa de burlar a vigilância dos agentes penitenciários.

A ação ocorreu simultaneamente em Curitiba e Região Metropolitana, Ponta Grossa, Guarapuava, Nova Esperança e Paraíso do Norte.As investigações de alta complexidade tiveram início em abril deste ano e são decorrentes do Plano de Atuação Sistemática e Integrada (PASI) que visa combater homicídios provenientes do tráfico de drogas.

As primeiras diligências foram realizadas no bairro Cidade Industrial, em Curitiba, e desde então foram ampliadas e alcançaram alvos de diferentes locais do estado.

“Essa operação é para combater crimes que repercutem em homicídios. Estamos há meses fazendo investigações e diligências. Tivemos a prisão de diversos suspeitos nos estados do Paraná, São Paulo e Santa Catarina, inclusive o alvo principal foi preso”, explicou o delegado Rodrigo Rederde, 11º Distrito Policial, coordenador na PASI.





Fonte: Banda B