Suspeito é preso por envolvimento na morte de lutadora de MMA

Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on whatsapp


O homem, de 42 anos, preso sob a suspeita de envolvimento na morte da lutadora de MMA e motorista de aplicativo Michelle Caroline Chinol confessou, nesta sexta-feira (13), ter abandonado o carro, mas disse que não sabia da existência do corpo da vítima no porta-malas. A mulher, de 39 anos, foi encontrada morta no interior do veículo, em 15 de fevereiro, após ele ser guinchado.

Em entrevista à Banda B, o delegado Victor Menezes, da Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), afirmou que o suspeito preso temporariamente nesta sexta mora perto da academia onde Michelle foi vista pela última vez, em 14 de fevereiro.

Michelle Chinol foi encontrada morta em um porta-malas, em 15 de fevereiro — Foto: Reprodução/Redes Sociais

“Conseguimos comprovar que ele esteve no local onde o veículo foi abandonado. Na delegacia, ele confessou a localização do carro e alegou que a investigada, de 30 anos, que foi presa em março, teria pedido para que ele não fizesse perguntas nem julgamentos, mas pegasse esse veículo e o escondesse”, iniciou Menezes.

Após o pedido da mulher citada pelo delegado, o suspeito, então, teria levado o carro com o corpo de Michelle até o bairro Ganchinho e o abandonado. De acordo com Menezes, o homem teria residido na região entre 2017 e 2018.

Uma câmera de segurança registrou o momento em que um homem abandonou o carro em que estava o corpo de Michelle. Nas imagens, é possível ver o instante em que o automóvel é estacionado em uma rua do bairro Ganchinho às 21h48 do dia 14 de fevereiro.

Suspeito preso nesta sexta (13) teria sido flagrado abandonado o carro com o corpo da vítima — Foto: Reprodução

No dia seguinte, o veículo foi guinchado e levado para um pátio de uma empresa que presta serviço para a prefeitura, no bairro Portão. No dia 16, dois dias após o abandono do carro, funcionários da empresa sentiram um mau cheiro vindo de dentro do automóvel e encontraram o corpo de Michelle.

“Ele [suspeito] alega que não sabia da existência do corpo dentro do porta-malas, disse que não sentiu mau cheiro e que não ouviu barulho nem pedido de socorro”, prosseguiu o delegado.

Além disso, a polícia também cumpriu um mandado de busca e apreensão na casa do suspeito, no bairro Boqueirão. De acordo com Menezes, foram apreendidas “roupas análogas à do homem que abandonou o veículo com o corpo da mulher”.

Roupa apreendida na casa do suspeito, no bairro Boqueirão, em Curitiba, nesta sexta — Foto: Divulgação/Polícia Civil

Casal preso por envolvimento na morte

Em 28 de março, um casal também foi preso suspeito de envolvimento na morte da lutadora de MMA. Segundo o delegado Victor Menezes, entre os presos está uma amiga de Michelle e o namorado dela.

No entanto, o homem, que havia sido preso, foi solto após investigações, e a mulher segue presa. O suspeito detido nesta sexta-feira (13) seria amante da mulher envolvida no crime.

“A mulher já presa vai ser indiciada pelo crime de homicídio, ocultação de cadáver e fraude processual”, afirmou o delegado.

Por fim, o delegado responsável pelo caso destacou que o inquérito, após algumas apurações, deve ser concluído na próxima semana.





Fonte: Banda B