Suspeito de triplo homicídio em 2017 em Altônia é preso no Paraguai

0
12


Um dos suspeitos de ser o autor de um triplo homicídio no município de Altônia, no Oeste do Paraná, há pouco mais de quatro anos, foi preso na madrugada desta sexta-feira (14).

Suspeito de triplo homicídio em 2017 em Altônia é preso no Paraguai; PM foi uma das vítimas da emboscada
O solado Tiago da Silva Rego estava de serviço e levou um tiro na cabeça.
Foto: Reprodução/Umuarama News.

O caso foi em 26 de setembro de 2017 e o soldado Tiago da Silva Rego, do Batalhão de Polícia de Fronteira (BPFron), foi uma das vítimas da emboscada.

O mandado de prisão internacional foi expedido após seguidas ações de rastreamento realizadas pelo Serviço de Inteligência do BPFron. Conforme informações publicadas no portal Umuarama News, o foragido foi localizado em uma propriedade rural ao norte de La Paloma Del Spiritu Santo, no departamento de Canindeyu, no Paraguai.

Como informa a reportagem, foi possível a expedição de mandado de prisão internacional “difusão vermelha”, em ação conjunta com o Ministério Público da comarca de Altônia.

O homem foi capturado por PMs do BPFron, em ação integrada com a Polícia Federal (PF), Departamento de Operações de Fronteira (DOF) do Mato Grosso do Sul, Centro Integrado de Operações de Fronteira (CIOF) e a Polícia Nacional do Paraguai. O suspeito será extraditado ao Brasil, para responder pelos crimes praticados.

A emboscada que resultou no tripo homicídio em Altônia

Tiago da Silva Rego, 28 anos estava lotado em Guaíra e morreu em serviço. De acordo com informações da polícia, na época, o militar juntamente com outros companheiros, fazia levantamentos entre Guaíra e Altônia, quando foram surpreendidos pelos atiradores no retorno para Guaíra.

Bandidos estavam em um veículo Strada e usaram armas longas para disparar contra a polícia. Na ocasião, houve troca de tiros entre os policiais e os suspeitos e os autores do crime conseguiram fugir.

Tiago foi atingido com um tiro na cabeça e não resistiu aos ferimentos.

Assista reportagem do Umuaram News na época do crime



Fonte: Banda B