Suspeito de ser mandante de assassinato de motoboy no Atuba é preso; dupla segue foragida

0
15


Um homem de 32 anos foi preso acusado de ser o mandante de um atentado a tiros que matou Diego Afonso da Cruz de Oliveira, de 29 anos, no dia 24 de junho, no bairro Atuba, em Curitiba. A captura da Polícia Civil foi feita na quarta-feira (29), no mesmo bairro do crime. Naquele dia, uma amigo de Oliveira também foi atingido pelos disparos, mas sobreviveu aos ferimentos.

Foto: Eliandro Santana/Banda B

Apesar da prisão, os investigadores da Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) também divulgaram imagens de outras duas pessoas: os responsáveis pelos disparos contra as vítimas que estavam em um bar na rua Adelino de Paula, local do crime. A polícia solicita informações sobre o paradeiro da dupla suspeita à população (veja abaixo como denunciar).

O suspeito de ser o mandante do crime, de acordo com a polícia, já responde pelos crimes de homicídio simples, tráfico, porte e posse de arma de fogo e munição, disparo de arma de fogo e roubo. A ordem para cometer os assassinatos, segundo a delegada Tathiana Guzella, veio de dentro da prisão.

“Por razões de tráfico de entorpecentes, em especial uma disputa de ponto de venda de drogas, ele contratou os dois executores que estão foragidos. Esse duplo homicídio aconteceu no final de junho, sendo que um deles acabou consumado (Diego); e no segundo a vítima sobreviveu mesmo sendo atingida por disparos de arma de fogo”, detalhou.

Diego Afonso da Cruz de Oliveira. Foto: Reprodução

Durantes as investigações, a DHPP ouviu testemunhas sobre a vida das vítimas. Guzella destacou que tanto o sobrevivente como a vítima fatal trabalhavam para uma quadrilha rival a do mandante.

“Segundo essas testemunhas, houve uma tentativa desse preso, e das pessoas que efetuaram os disparos, de tomar a biqueira que era utilizada para vendas de drogas da equipe rival. Em que pese também as notícias que estão dentro do inquérito policial, é que o Diego trabalhava como motoboy”, explicou.

O homem que foi preso deverá prestar depoimento ainda nesta sexta-feira, segundo a DHPP.

Crime

No dia do crime, Diego jogava sinuca com um amigo dentro de uma lanchonete, quando foi surpreendido pelos atiradores.

Na época, o delegado Thiago Nóbrega disse que o crime aconteceu por volta das 19h e a maioria dos disparos acertaram as costas de Diego. “Adentrou na porta do estabelecimento um indivíduo armado (…) efetuou cinco disparos, a maioria pegou nas costas do Diego. O atirador chegou a pé e fugiu da mesma forma”, contou Nóbrega à Banda B.

A Polícia Civil afirmou que foram efetuados disparos de arma de fogo calibre .40. “Estamos atrás do cumprimento desses disparos. A arma de fogo está nas mãos dos atiradores. Portanto, passam a ser pessoas perigosas”, completou Guzella.

Foragidos

Guzella ainda citou que a polícia já fez várias buscas para encontrar os dois suspeitos de atirarem contra as vítimas no fim de junho.

“Não só buscas para tentar cumprir os mandados de prisões existentes, como também várias buscas e apreensões em várias residências, buscando o encontro desses foragidos”, finalizou a delegada.

As denúncias podem ser feitas de forma anônima à DHPP pelos telefones 197 da PCPR ou pelo 0800 643 1121.





Fonte: Banda B