Sete pessoas são baleadas em saidinha de banco no Centro do Rio


Fabrício Rodrigues socorreu colega de trabalho baleado em um carrinho de mercadorias

Uma saidinha de banco na Rua Visconde de Inhaúma, no Centro do Rio, assustou a quem passava por lá no início da tarde desta segunda-feira: terminou com troca de tiros e sete baleados. Um sargento da Marinha reagiu a um assalto, segundo a Secretaria de Governo no RJ. Um dos baleados foi socorrido por um colega de trabalho em um carrinho de compras. No local, foi apreendido um revólver 38 milímetros e um dos assaltantes fugiu de moto.

Soldado da PM morto: Polícia faz operação em Belford Roxo em busca de assassinos

Após passeio no Cristo: Traficante ‘ostentação’ é preso em hotel de luxo no Rio

Suboficial assassinado: ‘Voltaram e atiraram mais cinco vezes’, diz mulher que viu execução

Comerciantes e funcionários de prédios da Rua Visconde de Inhaúma, no Centro, relataram que os tiros começaram por volta das 13h.

Entre os baleados está Tarcísio Ribeiro, de 23 anos, que trabalha num depósito de bebidas em frente ao ponto em que o tiroteio ocorreu. Ele foi levado ao Hospital Souza Aguiar por seu colega, Fabrício Rodrigues, num carrinho de mercadorias.

Segundo Fabrício, Tarcísio foi baleado na perna. O carrinho em que o trabalhador foi carregado ficou com vestígios de sangue.

— A bala entrou inteira na perna dele — relata. — Eu não vi nada, só ouvi. Todo mundo saiu correndo, aterrorizado.

Fabrício Rodrigues socorreu colega de trabalho baleado em um carrinho de mercadorias
Fabrício Rodrigues socorreu colega de trabalho baleado em um carrinho de mercadorias

Caso Henry: Juiz nega retirada de nome de Jairinho de consulta pública em processo por torturas contra filho de ex-namorada

As vítimas estão na emergência de traumo-ortopedia do Hospital Municipal Souza Aguiar e, de acordo com a Secretaria municipal de Saúde, o estado delas é estável. Familiares dos baleados, que aguardavam na recepção da emergência, foram levados em van do programa Segurança Presente para a delegacia.

Familiares de baleados embarcando em veículo do Segurança Presente, na porta do Hospital Souza Aguiar, no Centro do Rio
Familiares de baleados embarcando em veículo do Segurança Presente, na porta do Hospital Souza Aguiar, no Centro do Rio Foto: Rodrigo de Souza

Testemunhas relatam que foram ouvidos mais de dez tiros no local da ocorrência, em frente ao Banco do Brasil da Visconde de Inhaúma, número 74.

— Foram cinco tiros e um pegou num vendedor de gelo que passava de bike na hora — foi um dos relatos nas redes sociais.

De acordo com um camelô que trabalha em frente ao banco, que preferiu não se identificar, dois criminosos participaram da ação, com auxílio de uma moto. Um deles abordou um homem, que seria oficial da Marinha, na saída do estabelecimento. A vítima do crime, que também estava armada, teria revidado, dando início ao tiroteio. O oficial teria sido baleado na mão, e o criminoso, na barriga. Um operário que trabalhava em uma obra na pista, num ponto próximo ao banco, também teria sido atingido, de raspão, na cabeça.

Um vídeo que circula nas redes sociais mostra o resgate a um dos baleados na ação. Nas imagens é possível ver que agentes do Segurança Presente auxiliaram no trabalho dos bombeiros. Muitos curiosos gravando vídeos também estavam na rua Visconde de Inhaúma.

Por conta do horário de almoço, o local — localizado a cerca de 200 metros do Primeiro Distrito Naval, da Marinha — estava muito movimentado. Segundo o Corpo de Bombeiros, entre os atingidos, está um idoso de 74 anos.

— Centro cheio, horário de almoço. O que se diz é que foi tentativa de assalto na saída do Bradesco da (Rua) Visconde de Inhaúma — disse uma usuária no Twitter.

Momento em que bombeiros chegam para atender feridos no Centro do Rio
Momento em que bombeiros chegam para atender feridos no Centro do Rio Foto: Reprodução

A Secretaria de Governo do RJ, responsável pelo programa Segurança Presente, informa que a operação “Centro Presente apreendeu um revólver calibre 38 com o assaltante” e que um outro criminoso, envolvido na ação, conseguiu fugir de moto.

Há uma semana, um militar da Marinha também esteve envolvido em um caso de violência. O suboficial Fábio Rafael Lima da Costa, de 41 anos, foi executado no Elevado Paulo de Frontin, no Rio Comprido, também na região central da cidade.

Ele foi baleado ao ser abordado por um assaltante e morreu na entrada do Túnel Rebouças, no sentido Zona Sul. Atingido por ao menos três tiros disparados pelo assaltante, o militar, que estava em uma moto, chegou a ser socorrido, mas não resistiu aos ferimentos. Um PM reformado também ficou ferido sem gravidade na ação.





Fonte: Fonte: Jornal Extra