Policial militar é preso suspeito de vender armas e munições em Curitiba

0
18


Um policial militar que estaria vendendo armas e munições foi preso, no início da noite de sexta-feira (14), na rua Helena Moscibroski Borges, no bairro Capão da Imbuia, em Curitiba. Ele estava acompanhado de mais três pessoas, que também acabaram detidas.

De acordo com informações do boletiom de ocorrência, uma equipe da Rone (Rondas Ostensivas de Naturza Especial) fazia patrulhamento pela região, quando avistou dois carros. Com a chegada da viatura, um dos veículos deixou o local e o outro foi abordado pelos policiais.

Foto: Reprodução

Haviam dois ocupantes dentro do carro e ao serem abordados demonstraram nervosismo. O motorista disse que era policial e que por isso não poderia ser revistado. Bastante agressivo, a equipe da Rone precisou contê-lo com uma chave de braço para conseguir prosseguir com a abordagem.

No bolso do motorista, foram localizadas três munições 9mm e no banco do passageiro seis munições calibre .38. Uma pistola carregada também foi encontrada durante a revista no automóvel.

Em conversa com a dupla, eles disseram que iriam vender o armamento para uma terceira pessoa. Sobre o outro veículo que os acompanhava, as ocupantes seriam suas namoradas.

A equipe se deslocou até a casa do passageiro e encontrou as namoradas citadas, além de mais armas e munições. Na casa do policial, foram encontradas uma pistola, munições e um simulacro de arma de fogo.

Polícia Militar

Em nota, a Polícia Militar afirma que já determinou a abertura de um procedimento interno para apuração do caso. Leia na íntegra:

“A Polícia Militar tem total interesse em esclarecer qualquer fato envolvendo policiais militares e, por isso, neste caso, já determinou a abertura de um procedimento interno para apuração. O armamento do policial e demais itens da Corporação foram recolhidos.

A Corporação se reserva ao direito de não emitir juízo de valor antes da completa apuração das situações, mas de antemão não compactua com práticas ilegais e se forem comprovadas irregularidades, haverá responsabilizações.”

Todos os envolvidos foram encaminhados para a Central de Flagrantes, junto com o armamento apreendido.





Fonte: Banda B