Polícia investiga mulher por venda de cães como se fossem de raça na RMC

11

A Polícia Civil cumpriu um mandado de busca e apreensão em um canil de Fazenda Rio Grande, na região metropolitana de Curitiba (RMC), na manhã desta quinta-feira (25). A proprietária é suspeita de vender cães como se fossem puros da raça “pug”.

Reprodução Polícia Civil

Os policiais civis chegaram até a suspeita após a denúncia de uma vítima que teria comprado o cão. Conforme os relatos da vítima, ela estava procurando o animal via internet quando encontrou o anuncio, onde constava que o animal era puro.

Ainda segunda a vítima, ela teria pago uma quantia no valor de R$1 mil referente ao animal.

O delegado Matheus Laiola descreveu que a vítima percebeu no decorrer dos dias que o cachorro não seria puro. “Isso é um golpe, crime contra a relação de consumo. Começamos a investigar e uma juíza de cinofilia constatou a ausência da pureza. A vítima, óbvio, não vai se desfazer do animal, mas o golpe foi configurado”, explicou.

Em razão disso, foi solicitado um mandado de busca e apreensão ao Poder Judiciário.

O intuito era de identificar se havia mais cães desta mesma ninhada. A proprietária foi encaminhada para delegacia para prestar depoimento, mas permaneceu em silêncio.

A mulher irá responder pelo crime de enganar, omitir, induzir ao erro, causar constrangimento ou não entregar a garantia do produto, que é um crime contra o consumidor. Se condenada pode pegar de seis meses a dois anos de prisão, além de multa.


Fonte: Banda B