Polícia confirma que suspeito preso foi autor do tiro que matou médico na Zona Oeste do Rio

Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on whatsapp


A Polícia Civil confirmou, nesta sexta-feira que a Delegacia de Homicídios da Capital (DHC) já possui provas de que um homem que foi preso, na última terça-feira, na comunidade do Turano, Zona Norte do Rio, foi o autor do disparo que matou o médico e cirurgião plástico Claudio Marsili, de 64 anos, na Barra da Tijuca, Zona Oeste do Rio. Tiago Barbosa dos Santos, de 38, que tem 13 passagens pela polícia por crimes de roubo e receptação, teve a autoria do tiro indicada por um conjunto de provas técnicas.

Uma delas foi a digital do suspeito, encontrada na parte interna da janela esquerda traseira de um carro, utilizado pelos criminosos.

Além disso, segundo a policia, testemunhas afirmaram que o autor desembarcou da parte de trás do veículo. A notícia de que Tiago foi o autor do tiro que matou o médico foi publicada primeiro pela colunista Berenice Seara, do Extra.

Médico Cláudio Marsili é assassinado a tiros na Barra. Seu filho, o também médico Ítalo Marsili (à esquerda), reza perto do corpo do pai
Médico Cláudio Marsili é assassinado a tiros na Barra. Seu filho, o também médico Ítalo Marsili (à esquerda), reza perto do corpo do pai Foto: Gabriel de Paiva / Agência O Globo

De acordo com a polícia, imagens de câmeras de segurança constataram ainda que um homem, com características físicas semelhantes ao preso (estatura baixa e cor branca), subtraiu a mochila e levou o automóvel da vítima.

Ao ser preso, Tiago estava com a mochila da vítima e alguns objetos pessoais do cirurgião como uma caneta e um carimbo do médico.

Tiago Barbosa dos Santos teve a prisão em flagrante convertida em preventiva durante uma audiência de custódia, realizada nesta quinta-feira, presídio de Benfica, na Zona Norte do Rio.

Cláudio Marsili foi morto quando chegava em uma clínica na Barra da Tijuca, a 500 metros de distância da DHC. Bandidos que estavam em Sandero interceptaram um Toyota Hilux dirigido pelo médico. A vítima não reagiu, mas mesmo assim foi atingida por um tiro na cabeça. Logo após o crime, os assassinos fugiram.

Horas após o assassinato, o Toyota Hilux foi recuperado em uma rua da Tijuca, na Zona Norte. Já o Sandero usado pelos bandidos foi encontrado no Morro do Turano.



Fonte: Fonte: Jornal Extra