Polícia conclui inquérito sobre caso de estupro em loja e delegada incentiva denúncias

0
26


A Delegacia da Mulher de Curitiba concluiu o inquérito do caso de Guilherme Penkal, de 33 anos. Ele é acusado de assaltar uma loja na Alameda Prudente de Moraes, no centro da capital, e estuprar uma funcionária no dia 9 de julho deste ano.

Guilherme Penkal.
Foto: Reprodução.

Após um tempo foragido, ele se entregou à polícia no dia 15 de julho e prestou depoimento para a delegada Vanessa Alice.

Nas redes sociais, Penkal se apresenta como terapeuta quântico. Ele tem um canal no Youtube no qual postava vídeos sobre um método de atração do qual ele seria o criador, pelo qual a vítima do estupro poderia ter sido atraída.

“Eu estudo sobre a lei da atração, sobre o plano espiritual, sobre o plano astral. E projeção astral eu tenho desde que eu tinha 8 anos de idade. Nunca contei para ninguém isso, porque minha família é cristã e iam me achar louco e era capaz até de me internarem”, diz ele num dos vídeos.

Segundo a delegada Vanessa Alice, mesmo após ser noticiada a prisão e a fotografia dele, até o momento não apareceram outras vítimas e que o inquérito já foi concluído pela Polícia Civil.

“Relatamos o inquérito, ele foi indiciado pelo crime de estupro e de roubo e encaminhados ao Poder Judiciário com a representação da prisão temporária para a prisão preventiva, uma vez que ele confessou o crime e disse que ele não se controla quando dá vontade de cometer uma violência sexual”,

Vanessa Alice, delegada da Delegacia da Mulher de Curitiba.

A delegada Vanessa Alice pediu que se alguém foi vítima de Penkal, procure a Delegacia da Mulher. Ela garante que a vítima não será exposta.

“O procedimento é todo sigiloso. A vítima só se manifesta à imprensa e até mesmo na presença do autor se ela assim desejar. Caso contrário todo procedimento é de caráter sigiloso.

A delegacia fica na Avenida Paraná, 870, no interior da Casa da Mulher Brasileira.





Fonte: Banda B