Polícia busca quatro milicianos que expulsaram moradores de conjunto habitacional em Santa Cruz; veja quem são

0
29


A Polícia Civil está atrás de quatro pessoas que, segundo as investigações, fazem parte da milícia que expulsou moradores de um conjunto habitacional em Santa Cruz. Nesta quarta-feira, agentes da Delegacia de Repressão ao Crime Organizado (Draco) já tinham realizado uma operação no local para prender os paramilitares. Havia, inclusive, mandados de prisão contra Wellington da Silva Braga, o Ecko, miliciano mais procurado do Rio.

Agora, o Portal dos Procurados, do Disque denúncia, pede à população informações que levem a polícia até Liliane de Oliveira Sales, Raian de Almeida Andrade, de 31 anos, Uerlin de Oliveira Pereira, de 41, e Wallace Luís dos Santos, de 42. De acordo com a polícia, todos são considerados foragidos, e com mandado de prisão expedido pela Justiça.

Disque-denúncia procura milicianos que teriam expulsado moradores na Zona Oeste Foto: Divulgação

As investigações apontam que após tomar a “administração” do local, o grupo paramilitar expulsou alguns moradores, tomando para si os apartamentos vazios. No mês de outubro, com medo de represálias, vítimas denunciaram o que estava acontecendo no conjunto habitacional numa delegacia da Zona Sul, a mais de 50 quilômetros de distância de Santa Cruz.

No dia 17 de outubro, Uerlin e Diana, suspeitos de pertencer a uma milícia que expulsava moradores do programa ‘Minha casa, minha vida’, em Santa Cruz, foram presos. O casal de criminosos expulsava as famílias e revendiam os imóveis por preços que variavam entre R$ 20 mil e R$ 25 mil, tudo, de acordo com a investigação, sob as ordens de Ecko.

Uerlin e Raiana, no entanto, passaram menos de um mês na cadeia, e foram soltos pela Justiça. Segundo relatos dos moradores, eles voltaram ao condomínio e seguem ameaçando os donos dos imóveis. Em um caderno apreendido pela polícia, havia anotações de pelo menos 10 famílias expulsas de casa – a venda nove apartamentos gerou um lucro de R$ 200 mil aos criminosos.

O Portal dos Procurados pede que quem tiver qualquer informação a respeito da localização dos quatro milicianos procurados, que ainda se encontram em liberdade, denuncie anonimamente pelos seguintes canais:

  • Whatzapp Portal dos Procurados: (21) 98849-6099
  • Facebook/(inbox): https://www.facebook.com/procuradosrj/,
  • Telefone do Disque-Denúncia (21) 2253-1177
  • APP “Disque Denúncia RJ “.
  • https://twitter.com/PProcurados (mensagens)

Todas as informações sobre o caso serão encaminhadas para a Draco, que está encarregada do caso e do inquérito criminal.





Fonte: Fonte: Jornal Extra

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui