PMs são presos transportando 78 kg de ouro extraidos ilegalmente

Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on whatsapp



Um dos chefes da Casa Militar do Palácio do Bandeirantes, o tenente-coronel Marcelo Tasso, da Polícia Militar, e outros três PMs foram presos nesta quinta-feira (5), pela Polícia Federal (PF), por suspeita de envolvimento na extração ilegal de 78 quilos de ouro aprendidos em operação. Os policiais alegam que a escolta do ouro feita por eles era legal.

A Casa Militar é órgão do Palácio dos Bandeirantes, sede do governo de São Paulo, responsável pela Defesa Civil do Estado e pela segurança do governador Rodrigo Garcia (PSDB).

A detenção dos policiais, segundo documento sigiloso da PM revelado pelo jornal O Estado de São Paulo, aconteceu às 15 horas dessa quarta-feira (4) no quilômetro 74 da Rodovia Castello Branco, na cidade de Sorocaba, na pista no sentido São Paulo. 

Pela cotação atual, o carregamento é avaliado em cerca de R$ 23 milhões.

O avião, um King Air, foi abordado pelos agentes federais enquanto o ouro era descarregado em malas de viagens.

Durante a ação, a PF descobriu que policiais militares do estado de São Paulo eram os responsáveis pela escolta do carregamento.

Um dos objetivos da apuração será entender o envolvimento dos PMs no transporte do ouro.

Além do ouro, a PF apreendeu a aeronave e celulares de todas pessoas abordados no local. Elas estão sendo ouvidas pela polícia.

De acordo com a Secretaria de Segurança Pública, foi elaborado um boletim de ocorrência para averiguar a extração irregular de minério. Além disso, a Corregedoria da Polícia Militar acompanha a investigação.



Fonte: Arquivo de Policial