A Polícia Federal deflagrou a Operação Ninja, nesta sexta-feira (20), que mira uma organização criminosa responsável por financiamentos fraudulentos de veículos. Ao todo, são cumpridos cinco mandados de busca e apreensão e dois de prisão preventiva em Maringá e Mandaguaçu, no norte do Paraná.

Divulgação PF

Os mandados foram expedidos pela 23ª Vara Federal de Curitiba. De acordo com o delegado Alexander Boeing Noronha Dias, responsável pelas investigações, a investigação é derivada da Operação Acesso Soturno, deflagrada em dezembro do ano passado.

“Ela é a terceira investigação decorrente da Operação Acesso Soturno, que foi desenvolvido para investigar o roubo da residência de uma servidora da Justiça Federal. A partir daí com aprofundamento das investigações a gente chegou a um grupo criminoso que foi responsável pelo roubo de um caminhão de cigarros e outro de maconha. E hoje a operação é para responsabilizar esse mesmo grupo por três financiamentos fraudulentos de veículos”, disse.

Conforme a PF, com o avanço dos trabalhos, detectou-se também as manobras do mesmo grupo para realizar financiamentos fraudulentos em nome de “laranjas”.

“Os mandados são cumpridos nas cidades de Maringá e Mandaguaçu. Com esses três financiamentos, a organização criminosa conseguiu levantar R$ 256 mil e a gente também procura detecção de patrimônio justamente para satisfazer eventuais débitos decorrentes desse crime”, afirmou o delegado.

Os envolvidos responderão por crime contra o sistema financeiro nacional – na modalidade de obtenção de financiamento fraudulento – e organização criminosa.