PF faz operação contra abuso e exploração sexual de crianças em Niterói e São Gonçalo

0
87


A Polícia Federal realizou uma operação contra abuso e a exploração sexual de crianças e adolescentes, na manhã desta quinta-feira, dia 26, na Região Metropolitana do Rio de Janeiro. Quatro mandados de busca e apreensão, sendo três em São Gonçalo e um Niterói, são cumpridos na ação Lágrimas do Amarante. Uma das buscas foi em uma residência no bairro Porto Velho, São Gonçalo. Um alvo foi preso em flagrante.

LEIA: Quadrilha investigada pela PF é suspeita de sequestrar e vender crianças para serem exploradas sexualmente

Presa, filha de Belo afirma à polícia estar endividada e nega saber que trabalhava para golpistas

A operação tem por objetivo investigar a prática dos crimes de compartilhamento, posse e possível produção de pornografia infantil. As investigações começaram após informações obtidas pela Unidade Central da Polícia Federal de Combate à Crimes Cibernéticos (NURCOP/DRCC) e da Interpol. De acordo com a PF, em um dos endereços foi detectado upload de vídeo pornográfico com menores em site de conteúdo adulto, com sede está registrada na República Tcheca, na Europa.

Agente federal faz busca em um dos endereços na operação contra pedofilia e exploração sexual de crianças Foto: Divulgação

O nome da operação faz menção à realidade do abuso sexual e compartilhamento de pornografia infantil no município de São Gonçalo, já que a cidade tem como patrono o Beato Gonçalo do Amarante. Os investigados responderão pelos crimes previstos nos artigos 240 e 241-A e B do Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA).

Os madatos são cumpridos por 19 agentes federais, com o apoio da Polícia Militar, e foram expedidos pela 2ª Vara Federal de Niterói e pela 2ª e 3ª Varas Federais de São Gonçalo.

VEJA: ‘Ele já ameaçou me jogar da sacada com uma arma e tentou me estrangular. Me arrependo’, diz cantora gospel agredida no Rio

Polícia procura mulher suspeita de roubar motoristas de aplicativo na Baixada Fluminense

Vandalismo em cabos da rede de câmeras do Rio custa R$ 500 mil por ano aos cofres da prefeitura

Quadrilha investigada pela PF é suspeita de sequestrar e vender crianças para serem exploradas sexualmente

Projeto de lei que prevê anistia a agentes expulsos da PM pode beneficiar suspeito de matar bicheiro



Fonte: Fonte: Jornal Extra