Perícia contratada pela defesa de Jairinho analisa letra de Monique em cartas e vê personalidade ‘ambiciosa’ e ‘dominadora’

0
33


Um parecer pericial grafológico forense encomendado pelo advogado Braz Sant’Anna, que defende Jairo Souza Santos Júnior, o Dr. Jairinho, analisou traços da personalidade e do caráter de Monique Medeiros da Costa e Silva com base em cartas escritas por ela após a prisão do casal. O documento de 24 páginas, ao qual o EXTRA teve acesso, foi anexado a resposta à acusação do Ministério Público, que os acusa pelos crimes de tortura e homicídio triplamente qualificado contra Henry Borel Medeiros, coação no curso do processo e fraude processual, e encaminhado a juíza Elizabeth Louro Machado, do II Tribunal do Júri.

Veja o vídeo: ‘Não preciso mais mentir para proteger alguém que desconheço quem seja’, diz Monique sobre Jairinho

O laudo atesta que Monique é “sistemática e pragmática, resolve os problemas de maneira objetiva e pode ser dura se a situação exigir” e ainda “sabe determinar as etapas necessárias para cada tarefa e atribuir responsabilidades, contanto que tudo saia conforme seu desejo”. Nos manuscritos de 29 páginas, a professora mudou sua versão sobre o depoimento prestado à Polícia Civil, afirmando ter sido Jairinho quem encontrou Henry com dificuldade de respirar, depois de, segundo ele, a criança ter caído da cama. Ela também narrou um relacionamento de ciúmes, humilhações e agressões com o ex-parlamentar.

Trecho da análise encomendada pela defesa de Jairinho Foto: Reprodução

Elaborado pela perita Kelly Cristina Mory, especialista em análise forense de documentos e escrita manual, o parecer apresenta que legibilidade da escrita de Monique sinaliza pessoa com pensamento arejado, visão crítica dos fatos e boa reflexão; que o modelo escolar de escrita indica disciplina, rigidez, necessidade de controle e pouca flexibilidade diante de situações novas; e que a regularidade da demonstra estabilidade, firmeza e disciplina e também pode revelar frieza e intolerância.


Caso Henry: Na cadeia, Monique escreve livro sobre relação tóxica com Jairinho para ‘ajudar outras mulheres’


Sobre o texto ser concentrado e sem margem, a perita descreve que, quando a pessoa não deixa sobrar espaço, seja entre palavras, entre linhas ou nas bordas do papel, indica que ela quer ocupar todo o território possível, dominar e controlar todo o ambiente à sua volta. A especialista ainda analisa detalhes de cada uma das letras: “Quando a pessoa liga a barra do T à letra seguinte, está fazendo uma ligação original, cortando caminho e criando um atalho para chegar mais rápido aos objetivos. Isto significa praticidade, objetividade e inteligência”, explica.

Trecho da análise encomendada pela defesa de Jairinho
Trecho da análise encomendada pela defesa de Jairinho Foto: Reprodução

“A cola entre letras acontece quando a pessoa tira a caneta do papel e volta, ou seja, faz uma pausa para pensar sobre o que vai escrever. Isto indica um pensamento que não flui espontaneamente e que a pessoa irá premeditar sua próxima ação”, diz Kelly. “A letra R indica a direção da energia da pessoa. Quando ela faz a alça à direta significa ser mais gentil com os outros do que com os íntimos”. “A letra T sinaliza a força de vontade e a liderança. Quando o traço horizontal está situado à esquerda do traço vertical, sugere pessoa insegura e com receios em tomar decisão.”

Investigação: MP conclui que Jairinho e Monique não tiveram regalias durante ingresso no sistema prisional

O documento afirma que a “perna” da letra G escrita em forma de triângulo por Monique sinalizam “necessidade de impor seus próprios desejos, rebeldia, agressividade e dificuldades em aceitar críticas”. Já a formação de ângulos nas bases da letra S indicam “resistência, repressão e agressividade”.

Trecho da análise encomendada pela defesa de Jairinho
Trecho da análise encomendada pela defesa de Jairinho Foto: Reprodução

A perita conclui que regularidade e firmeza na escrita revelam uma “personalidade que não se deixa levar pelas emoções, com necessidade de controlar e de ter a rédea das situações, procurando dominar todo o meio à sua volta”. A legibilidade da escrita da professora demonstra uma “pessoa com opiniões claras e definidas, sendo falante e desembaraçada”.

Sem cargo: Jairinho é cassado por unanimidade pela Câmara de Vereadores do Rio

“Gosta do contato e de interagir com outras pessoas. Porém, não convive abertamente. Guarda muitas informações para si e nem sempre diz o que pensa. Pragmática e ambiciosa, resolve os problemas de maneira objetiva e pode ser rígida e autoritária se a situação exigir. Se algo não ocorre como previsto, age para buscar rapidamente a solução. Dá valor a bens materiais e gosta de monitorar todos os processos para ver se está tudo saindo como o esperado. Neste sentido, tende a agir de forma dominadora e controladora. Tem energia e disposição para levar adiante seus projetos, independente de qualquer circunstância, e pode acabar agindo por impulso. Age de forma imediata, visando o curto prazo”, sintetiza Kelly Cristina Mory.



Fonte: Fonte: Jornal Extra