Operação descobre loja responsável por desmanche de veículos na RMC; dono é preso

0
38

O proprietário de uma loja de peças automotivas foi preso em flagrante, após equipes da Polícia Civil do Paraná descobrirem um barracão clandestino que continha carros desmanchados, em Pinhais, Região Metropolitana de Curitiba (RMC). Segundo a Polícia Civil, as equipes do Centro de Operações de Policiais Especiais (COPE), foram até a loja, localizada na Avenida Maringá, após receberem uma denúncia anônima pelo telefone 197. O anônimo apontou que o barracão fazia o desmanche de quatro veículos na manhã desta terça-feira (07). Imagens divulgadas pelos policiais (veja abaixo) mostram parte do trabalho ilegal.

 

Foto: Reprodução

 

Informações obtidas pela Polícia Civil apontam que a loja abriu há cerca de dois meses. O delegado-chefe do COPE, Rodrigo Brown, disse à Banda B, que se surpreendeu com o fato da loja estar em um local movimentado na RMC. Ele acredita que o trabalho clandestino ocorre desde este período. “É um local com uma grande circulação de veículos. Mesmo que não seja a atribuição do COPE, fomos ao local devido a urgência da denúncia”, pontuou.

O delegado confirmou que encontrou os quatro carros desmanchados no local. Havia ainda uma grande quantidade de peças. Para Brown, os veículos são de origem de furtos e roubos realizados na Grande Curitiba. “Portas, traseiras, para-choques, tampas de porta mala, tudo foi visto. Então, ficou claro a atividade ilícita desempenhada por este pessoal que administra o barracão, juntamente com a loja de autopeças”, afirmou.

Quadrilha

Com a confirmação da atividade, os policiais querem descobrir toda à cadeia dos possíveis criminosos relacionados com os roubos, receptações e furtos dos veículos. “Temos as pessoas que roubam. Os receptadores que ‘cortam’ os veículos. E aqueles que vendem as peças. Agora, vamos fazer as perícias, os levantamentos, afim de identificar onde os carros foram roubados”, disse Brown.

O delegado chefe do COPE também ressaltou que além dos criminosos por levar os carros até o local de desmanche, os possíveis compradores também serão investigados. Para Brown, as compras das peças que não tem garantia de procedência, acabam incentivando o crime. “Não há o interesse em peças roubadas, se não houver mercado. Então, o ladrão e o receptador existem porque há o interesse de compradores. Pessoas que se aproveitam de ofertas, preços mais baixos para adquirir peças, sabidamente, de origem ilícita”, comentou.

Investigações

Brown revelou que irá atuar em conjunto com a Delegacia de Furtos e Roubos e Veículos para mapear o trabalho de toda a quadrilha. “Vamos aprofundar e descobrir quanto tempo eles estavam trabalhando nisto. Com certeza, esta situação envolve várias pessoas que roubam, que cortam e vendem as peças dos veículos levados ilicitamente”, destacou o delegado.

O suspeito, dono da loja de peças, ao lado do barracão, poderá ser indiciado pelos crimes de associação criminosa e receptação de veículos. Segundo a Polícia Civil, o homem possuía antecedentes criminais.

Vídeo

Veja abaixo, o vídeo divulgado pelos policias do COPE. As imagens apontam as irregularidades encontradas depois de receberem a denúncia anônima.

 


Fonte: Banda B