Onda de violência no Tatuquara escolhe agora igreja como alvo dos bandidos; assista o vídeo

30

A onda de violência que tem tomado conta do bairro Tatuquara, na zona sul de Curitiba, teve mais um alvo. Desta vez, uma igreja. Imagens de câmeras de segurança de vizinhos mostram os suspeitos saindo com o material furtado da Capela de São Sebastião, no Jardim da Ordem, na noite de sexta-feira (12). Os bandidos aparecem levando vários utensílios da cozinha. Os fiéis estão indignados.

Em entrevista à Banda B nesta segunda-feira (15), o ministro da Eucaristia e coordenador da capela, Renato Colaço, detalhou o que foi retirado da Igreja. “Levaram um botijão de gás, liquidificador industrial, panela de pressão para 10 litros. Além dos nossos utensílios para limpeza como a lavadora de alta pressão e o nosso cortador de grama”, pontuou.

 

 

Colaço revelou que esta é a segunda vez que isto acontece em um período de aproximadamente um mês e meio. Indignado, o ministro reclamou da falta de respeito dos ladrões.

“A igreja é o lugar onde nós colocamos todas as nossas alegrias e todas as nossas tristezas, as nossas dificuldades. É lá que nós buscamos o nosso consolo e conforto para tudo. E, de repente, em uma grande falta de respeito, entram lá, e fazem tudo o que já vêm fazendo na nossa comunidade”, comentou.

O ministro disse que já está entregando as imagens do furto para que a polícia  consiga identificar os suspeitos. Ele acredita que não será difícil para encontrar as pessoas que fizeram a ação criminosa contra a igreja. “Ainda bem que as câmeras que foi pego e foi filmado. Eu não tenho tudo em mãos, mas, eu imagino que não vai ser difícil localizar esse pessoal que está fazendo estes arrombamentos no nosso bairro”, disse.

Tatuquara

Os moradores do Tatuquara estão vivendo uma onda de medo sem precedentes por conta da violência. Segundo os moradores, o número de assaltos tem aumentado. Neste sábado (13), um protesto foi realizado para chamar a atenção das autoridades. A motivação foi a morte do instrutor de academia Jefferson Santos, na início do mês de junho (4).

O ministro da Eucaristia relembrou o medo que sente diariamente. Ele conta que mora há 23 anos no local e, sem dúvida,  este é o momento mais difícil já vivido na região.

“A violência está muito grande em nosso bairro. É assalto o tempo todo. Eu nunca tive tanto medo e preocupação como tenho hoje. Com todas as pessoas que você conversa dá pra sentir o medo. É preocupante isto. A gente pede, encarecidamente, por segurança no nosso bairro. Porque está tão difícil”, concluiu.

Vídeo

Veja imagens dos suspeitos depois de saírem da Igreja.


Fonte: Banda B