Onda de assaltos assusta moradores de Quatro Barras; quatro casas foram invadidas em apenas um dia

0
13


A frequência de assaltos registrados em Quatro Barras, na região metropolitana de Curitiba, tem assustado moradores e provocado indignação. Na última sexta-feira (14), ao menos quatro casas foram invadidas por assaltantes, de acordo com moradores.

Segundo apurou a reportagem da Banda B, a onda de assaltos tem tomado conta do bairro Palmitalzinho e os crimes ocorrem até mesmo à luz do dia. Rose, uma das moradores que teve sua casa invadida, contou que é uma das vítimas de sexta-feira.

“A minha e outras três casas foram roubadas na sexta. A situação está bem complicada. Você sai cedo para trabalhar, sua casa fica sozinha, você volta e ela está toda bagunçada, e sem suas coisas”, lamentou.

Foto: Divulgação

Já Rosilda, uma segunda moradora do bairro, destacou que ninguém foi preso após os assaltos. “Hoje [quarta-feira, 19], assaltaram outra casa! Do jeito que está não dá”, protestou.

Flávia, que mora no Palmitalzinho há pelo menos 27 anos, disse à reportagem da Banda B que nunca houve tantos crimes como tem sido registrado nos últimos tempos. “Tínhamos um assalto e ‘olhe lá’, mas agora é todo dia. Saímos de casa e não sabemos o que vamos encontrar. Pedimos ajuda e ninguém resolve”, afirmou.

Reivindicações

Alguns moradores afirmaram que conseguiram com que fosse criada uma patrulha rural em Quatro Barras após reivindicações. “Batalhamos e conseguimos uma patrulha rural para a região”, disse Rosilda.

A lei que determinou a criação desta foi sancionada pelo prefeito Angelo Andreatta (MDB) em 20 de agosto de 2019. Segundo o Art. 1º da lei, a finalidade da patrulha é promover atividades educativas, patrulhamento ostensivo e repressivo voltadas ao atendimento dos moradores na área rural de Quatro Barras.

Ainda, se compromete a “identificar e solucionar problemas de segurança e do bem estar da comunidade, fortalecendo as relações público-privada através da participação da comunidade e das entidades representativas da sociedade”.

Apesar disso, as vítimas dos crimes e outros moradores reclamam da falta de segurança na cidade. Nesta sexta-feira (21), uma reunião entre os moradores e a Guarda Municipal deve ser feita para discutir a segurança na região.





Fonte: Banda B