Cinco suspeitos de atacar uma empresa de valores em Guarapuava, cidade do centro-sul paranaense, foram mortos em confronto com a Polícia Militar (PM), de acordo informações divulgadas pela própria corporação durante reunião na manhã desta sexta-feira (13). Anteriormente, apenas três mortes de suspeitos de participação no crime haviam sido confirmadas. O novo número foi revelado pelo coronel da PM, Hudson Leôncio Teixeira.

GUARAPUAVA, PR, 18.04.2022 – ASSALTO-PR: Caminhão que foi incendiado durante ação criminosa na cidade de Guarapuava, no estado do Paraná, na madrugada desta segunda-feira. Segundo a Policia Militar, mais de 30 homens fortemente armados fecharam os acessos da cidade para o crime. Os assaltantes estavam em ao menos oito veículos blindados. (Foto: Mauren Luc/Folhapress)

Segundo informou o coronel, três confrontos teriam resultado nas cinco mortes.

“Nós tivemos um confronto aqui em Guarapuava. Outro confronto foi com os marginais vindos de Fazenda Rio Grande pra cá, onde nós recebemos a informação a denúncia e foi montado um bloqueio com o intuito de prisão desses indivíduos que estavam fortemente armados e houve confronto com a equipe de choque de Ponta Grossa. E o terceiro confronto eu não lembro como foi”, disse ele em entrevista coletiva nesta sexta.

A PM ainda reforçou que os criminosos que atacaram a empresa de valores em Guarapuava fazem parte de grupos articulados, algo que se diferencia de uma organização criminosa devido “as ligações não duradouras”. Além disso, os bandidos seriam de outras regiões no país.

Até o momento, três suspeitos estão presos em Guarapuava. No entanto, a polícia ainda investiga se houve participação do trio no ataque ocorrido em abril.

Ataque em Guarapuava

Guarapuava se tornou o assunto mais comentado nas redes sociais após bandidos tocarem o terror no município, na noite de domingo, 17 de abril. Os criminosos estavam fortemente armados com bombas e fuzis e tentaram atacar uma empresa de transporte de valores.

Os ataques começaram por volta das 22h de domingo e terminaram no início da madrugada, quando cessaram os barulhos de tiros ou explosões. A ordem cronológica dos acontecimentos ainda não está clara, mas os criminosos atiraram contra um batalhão da Polícia Militar e incendiaram carros e caminhões.

Veja mais informações sobre o ataque aqui.