Mulher transexual denuncia clube de Paranaguá por transfobia

Uma mulher transexual de 20 anos relatou ter sofrido um episódio de transfobia no Clube Ouro Fino Pub Bar, localizado na Vila dos Comerciários, em Paranaguá, no Litoral do Paraná.

Mulher transexual denuncia clube de Paranaguá; ela diz ter sido retirada à força de banheiro feminino
Foto: Reprodução/Instagram.

A moradora do bairro Jardim Iguaçu, que preferiu não ser identificada por medo de retaliações, contou ao JB Litoral o que aconteceu na madrugada da última quinta-feira (16).

De acordo com a jovem, ela estava no banheiro feminino quando uma funcionária tentou retirá-la do local à força, dizendo que teria que usar o banheiro masculino. No momento da abordagem, a mulher se recusou a sair, por entender que tinha o direito de usar o sanitário para mulheres.

Segundo ela, que estava acompanhada por suas amigas, também transexuais, a situação foi muito constrangedora.

“Minhas amigas não passaram por isso, mas é importante lembrar que mulheres trans também são mulheres e isso não tem nada a ver com o meu órgão genital, porque a mudança vem de dentro. Não importa o que vista, se é roupa verde, amarela, branca e preta, eu vou continuar sendo uma mulher”,

comenta.

Conhecida na cidade, a jovem contou que nunca havia sofrido nenhuma ação preconceituosa desde que iniciou o processo de transformação. Mas, agora, depois de passar por esse episódio, ela fez um Boletim de Ocorrência e pretende entrar com um processo judicial contra o local.

A reportagem procurou o estabelecimento para questionar sobre o ocorrido dentro da casa de show. Em resposta, a direção do espaço repudiou o ato e disse já ter entrado em contato com os envolvidos, além de informar que estão dispostos a prestar qualquer esclarecimento.

Nota do Clube Ouro Fino

Em nota enviada ao JB Litoral, o Clube Ouro Fino afirma que repudia qualquer ato discriminatório.

Ressaltamos que a política do nosso estabelecimento é não tolerar qualquer preconceito, seja ele de raça, gênero ou orientação sexual. Prova é que a diversidade sempre foi a principal característica dos nossos clientes e tudo fazemos para melhor servir o público que nos honra com sua preferência. Sobre o fato que nos veio à tona, desconhecemos que qualquer ato discriminatório tenha sido feito por parte dos nossos colaboradores. Lamentamos o ocorrido e estamos à disposição para demais esclarecimentos”, conclui.

Leia a matéria completa no JB Litoral, parceiro da Banda B.



Fonte: Banda B