Motoristas protestam e pedem justiça um dia após casal ser baleado

Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on whatsapp


Em protesto contra os disparos que atingiram um casal de colegas, motoristas de aplicativo fizeram um ato na tarde desta terça-feira (3), em Curitiba. A mobilização começou em frente ao Fórum Criminal, no bairro Ahú, e prosseguiu até a sede da Polícia Federal (PF), no Santa Cândida. Priscila Dal Negro e Eduardo Cruz foram atingidos pelo policial federal Ronaldo Massuya Silva em um posto de combustíveis da Avenida Sete de Setembro.

Foto: Marcelo Borges – Banda B

De acordo com o presidente do grupo Deck Drive Elite Club, Guilherme Machado, a categoria está pedindo apenas justiça. “Queremos que nosso grito seja ouvido. Só estamos mostrando nossa indignação com o caso”, disse.

Entre os gritos dos motoristas, “assassino” e “covarde” se destacavam.

Além do casal, que está internado e sem previsão de alta, outras duas pessoas foram atingidas pelos disparos. O fotógrafo de eventos André Muniz Fritoli, de 32 anos, morreu na ambulância pouco tempo após o crime.

Em nota enviada à imprensa nesta segunda-feira (2), a Polícia Federal informou que acompanha e colabora com as investigações. A corporação abriu processo administrativo-disciplinar para apurar o crime.

Custódia

O ato aconteceu durante a audiência de custódia de Massuia. O juiz do Fórum Criminal de Curitiba negou liberdade e decretou prisão preventiva dele. O advogado de defesa de Ronaldo, Nilton Ribeiro, comentou a decisão e disse que houve um pedido de liberdade para o suspeito. “Fomos averiguar de que forma foi decretada a prisão. O juiz não viu irregularidade na prisão e decidiu por decretar a prisão preventiva do Ronaldo. Nós pedimos a liberdade dele, e o juiz disse que neste momento não é possível. Não se descarta a liberdade em um momento futuro. Podemos entrar com um habeas corpus no Tribunal de Justiça”, comentou à reportagem.

Foto: Marcelo Borges – Banda B

O caso

O policial federal de 43 anos abriu fogo em um posto de combustíveis do bairro Cristo Rei e acertou quatro pessoas, na madrugada desta segunda-feira (2). De acordo com informações apuradas pela reportagem no local, o homem estava com sinais de embriaguez e foi questionar um segurança que estava trabalhando no estabelecimento. Houve grande tumulto, já que várias pessoas estavam no local no momento do crime.





Fonte: Banda B