A Polícia Civil informou nesta terça-feira (26) já ter identificado quem é o motorista de aplicativo que arrancou pelos cabelos do carro uma passageira em Piraquara, na região de Curitiba. Dayane Padilha é professora da rede estadual de ensino e tem 33 anos. No dia 20 de abril, uma quarta-feira, ela usou o aplicativo 99 para se deslocar de um supermercado em Piraquara até uma aldeia indígena do município.

Reprodução

À polícia, ela afirmou que o motorista se recusou a deixá-la no destino e a arrancou do carro no meio do trajeto. A professora gravou as agressões sofridas – assista aqui ao vídeo.

Segundo a polícia, o motorista deve ser indiciado por lesão corporal e injúria qualificada – quando uma ofensa é motivada por cor, raça ou etnia.

Nesta terça-feira (26), o delegado responsável pelas investigações, Paulo Renato Caldas de Araújo, colheu o depoimento da passageira – a professora Dayane Padilha. De acordo com Araújo, o motorista também foi chamado a prestar depoimento.

O que diz o aplicativo

Em nota enviada à Banda B, a 99 lamentou profundamente o ocorrido com a passageira Dayane Padilha. Assim que tomou conhecimento, bloqueou perfil do motorista permanentemente e mobilizou uma equipe para oferecer acolhimento à Dayane. A plataforma informou que está disponível para colaborar com as investigações das autoridades locais.