Motorista de aplicativo é detido suspeito de integrar esquema de compras falsas pela internet

0
16


Um motorista de aplicativo foi detido pela Polícia Civil de Curitiba, nesta terça-feira (13), suspeito de integrar um esquema de golpes em compras feitas pela internet. Segundo a polícia, um casal que mora no estado do Rio Grande do Sul, já foi identificado, é apontado como líder dos crimes.

A ação foi feita por investigadores do 10º Distrito Policial da capital após uma vítima denunciar que o dinheiro da venda de produtos não estava na conta. O vendedor, porém, já havia entregue os objetos ao suspeito.

Com a denúncia, os policiais conseguiram localizar a casa do suspeito. Lá, um videogame, um aparelho de TV e outros objetos foram apreendidos. De acordo com o delegado Reinaldo Ivanike, os objetos podem ser resultado dos crimes.

A televisão e o videogame foram apreendidos pela Polícia Civil. Foto: Antônio Nascimento/Banda B

“Estamos investigando a origem dos produtos e, em alguns dias, vamos solucionar esse problema. Nós vamos divulgar as imagens desses bens para algum proprietário poder identificar e comparecer aqui no 10º”, comentou.

A polícia destacou que os golpes começavam quando o casal gaúcho entrava em contato com o vendedor, pelas redes sociais, e manifestava interesse. No momento que os golpistas conseguiam os dados bancários, de acordo com os investigadores, era feito uma transferência, mas um comprovante falso era mostrado aos donos dos produtos.

Então, sem checar a própria conta confiando na imagem que receberam, as vítimas entregavam os produtos ao motorista suspeito.

“Eles contrataram esse para pegar essa aparelhagem, porém, a princípio, ele parece ser de boa fé”, destacou o delegado se referindo ao motorista. “Mas, após o esclarecimento dos autores desses delitos porque já os identificamos, vamos saber se há ou não o envolvimento dele”, completou Ivanike.

Caso seja comprovado alguma ligação do motorista suspeito com os golpistas, ele poderá ser indiciado por estelionato.

Atenção

Ivanike aproveitou o momento para pedir atenção das pessoas em momentos como esse. Segundo o delegado, diversos casos de golpes em compras pelas redes sociais acontecem, diariamente, em Curitiba. À Banda B, o entrevistado aproveitou para dar dicas aos vendedores caso passem por situações como essa na internet.

“A vítima normalmente se antecipa e entrega o bem. Espera um pouco. Confira se o dinheiro está na conta para proceder com a entrega. Geralmente, a pessoa [golpista] deposita via envelope. Então, sai o extrato bancário, ele entrega para a vítima, que acredita. Mas aguarde o dinheiro chegar na conta para poder entregar o objeto”, finalizou o delegado à Banda B.





Fonte: Banda B